segunda-feira, 23 de maio de 2016

Bem aventurados os que têm os olhos fechados

Bem aventurados os que têm os olhos fechados

 
Meus bons amigos porque me haveis chamado?

É para me fazer impor as mãos sobre a pobre sofredora que esta aqui, e a cure? 

Ah! Que sofrimento, bom Deus! 

Ela perdeu a vista e as trevas se fizeram para ela. Pobre criança! Que ore e espere; não sei fazer milagres, sem a vontade do bom Deus. Todas as curas que puder obter, e que vos foram assinaladas, não as atribuais senão àquele que é nosso Pai em tudo....


Trecho extraído do Evangelho seg.: O Espiritismo

Comentários de Neide Fernandes Chagas


Queridos irmãos (as)

Ninguém, mas ninguém mesmo esta livre da punição de seus maus atos, muitas vezes oramos a Deus pedindo a cura das nossas deformidades físicas sem perceber que o que mais se encontra doente é nosso espírito, se hoje sofremos algum tipo de deficiência física como um cego, paralítico, surdo-mudo, etc...

Com certeza falimos em nossas existências passadas, se fomos o causador da cegueira de alguém ou fizemos mau uso dos nossos olhos para o sofrimento de um irmão (a), reencarnaremos privados da luz e assim também se dá com as outras deficiências, ai pedimos e pedimos sem cessar a Deus que nos cure e nem sempre alcançamos a graça da cura e com isso nos revoltamos e blasfemamos e o que é pior taxamos Deus de injusto.

Se ao invés disso pedirmos para que seja curado nosso espírito tão doente e devedor, com certeza nossa imperfeição física seria um fardo mais leve de se carregar, pois esta mesma deficiência que adquirimos esta sendo o instrumento da nossa cura espiritual.

Muitos de nós passamos a vida a perguntar, porque comigo?

Porque só pra mim as coisas dão errado?

Deus não tem misericórdia para comigo!

Caros amigos, porque atribuir a Deus as nossas próprias falhas? 

Se fomos nós mesmos que as cometemos, e posso acrescentar sem medo de errar que esta punição não é Deus quem a faz e sim nossa própria consciência, depois de tanto sofrer no plano espiritual nós mesmos pedimos para corrigir esses erros e quando voltamos ao corpo físico (reencarnação) trazemos o esquecimento e nos revoltamos com a nossa condição de enfermo e pedimos a cura por não aceitar, e não sabemos também até que ponto essa mesma deficiência nos impediria nesta vida de cometermos mais erros caso fossemos perfeitos, por isso o que nos parece um mal, na realidade é a misericórdia de Deus agindo em nossas vidas.



Meditemos nesta lição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário