quinta-feira, 21 de outubro de 2010

CEIFA DE LUZ - Capítulo 26 - Em nossas mãos

Estudo de: João Batista da Costa
 
Capítulo 26 

"Venha a nós o teu reino; seja feita a tua vontade, assim na terra como nos céus." Jesus (Mateus, 6:10)
A Oração do Pai Nosso nos fala de um reino, e o reino que desejamos é um mundo, onde todos sejam felizes. O nosso dever é trabalhar sempre pela melhora interior para que haja sempre felicidade na terra.
Em tudo prevalece a vontade de Deus e ele sabe das necessidades de cada filho seu.
No livro a Boa Nova, na lição Oração Dominical, pergunta Simão Pedro:
- Mestre, será que Deus nos ouve todas as orações?
- Como não, Pedro? - respondeu Jesus solicitamente - Desde que começou a raciocinar, observou o homem que, acima de seus poderes reduzidos, havia um poder ilimitado, que lhe criara o ambiente da vida. Todas as criaturas nascem com tendência para o mais alto e experimentam a necessidade de comungar com esse plano elevado, donde o Pai nos acompanha como seu amor, todo justiça e sabedoria, onde as preces dos homens o procuram sob nomes diversos. Acreditarias, Simão, que, em todos os séculos da vida humana, recorreriam as almas, incessantemente, a uma porta silenciosa e inflexível, se nenhum resultado obtivessem?... Não tenhas dúvida: todas as nossas orações são ouvidas!...
Por longo tempo Jesus falou a Simão sobre a oração.
Decorridos alguns dias, estando o Mestre a ensinar aos companheiros uma nova lição referente ao impulso natural da prece, Simão lhe observou:
- Senhor, tenho procurado, por todos os modos, manter inalterável a minha comunhão com Deus, mas não tenho alcançado o objetivo de minhas súplicas.
- E que tens pedido a Deus? - interrogou o Mestre, sem se perturbar.
- Tenho implorado à sua bondade que aplaine os meus caminhos, com a solução de certos problemas materiais.
Jesus contemplou longamente o discípulo, como se examinasse a fragilidade dos elementos intelectuais de que podia dispor para a realização da obra evangélica. Contudo, evidenciando mais uma vez o seu profundo amor e boa-vontade, esclareceu com brandura e convicção:
- Pedro, enquanto orares pedindo ao Pai a satisfação de teus desejos e caprichos, é possível que te retires da prece inquieto e desalentado. Mas, sempre que solicitares as bênçãos de Deus, a fim de compreenderes a sua vontade justa e sábia, a teu respeito, receberás pela oração os bens divinos do consolo e da paz.
O apóstolo guardou silêncio, demonstrando haver, afinal, compreendido. Um dos filhos de Alfeu, porém, reconhecendo que o assunto interessava sobremaneira à pequena comunidade ali reunida, adiantou-se para Jesus, pedindo:
- Senhor, ensina-nos a orar!...
- "Pai nosso, que estás nos céus...", começou Jesus.
Levi, o mais intelectual dos discípulos, tomou nota das sagradas palavras, para que a prece do Senhor fosse guardada em seus corações humildes e simples. A rogativa de Jesus continha, em síntese, todo o programa de esforço e edificação do cristianismo nascente. Desde aquele dia memorável, a oração singela de Jesus se espalhou como um perfume dos céus pelo mundo inteiro.
Emmanuel, comentando esta lição, nos diz:
"Convence-te de que as Leis da Divina Sabedoria não se enganariam.
Situando-te na terra, por tempo determinado, com vistas ao próprio burilamento que te cabe realizar, trazes contigo as faculdades que o Senhor te concedeu por instrumentos de trabalho.
Encontras-te no lugar certo em que te habilitas a desempenhar os encargos próprios.
Tens contigo as criaturas mais adequadas a te impulsionarem nos caminhos à frente.
Passas pelas experiências de que não prescindes para a conquista da sublimação que demandas.
Recebes os parentes e afeições de que mais necessitas para resgatar as dívidas do passado ou renovar-te nos impulsos de elevação.
Vives na condição certa na qual te compete efetuar as melhores aquisições de espírito.
Sofres lutas compatíveis com as tuas necessidades de conhecimento superior.
Varas acontecimentos dos quais não se te faz possível a desejada liberação, a fim de que adquiras autocontrole.
Atravessas circunstâncias, por vezes difíceis, de modo a conheceres o sabor da vitória sobre ti mesmo.
E em qualquer posição, na qual te vejas, dispões sempre de certa faixa de tempo a fim de fazer o bem aos outros, tanto quanto queiras, como julgues melhor, da maneira que te pareça mais justa e na extensão que desejas, para que, auxiliando aos outros, recebas dos outros mais amplo auxílio, no instante oportuno".
Segundo é fácil de observar, estás na terra, de alma condicionada às leis de espaço e tempo, conforme o impositivo de auto-aperfeiçoamento, em que todos nos achamos, no mundo físico ou fora dele, mas sempre com vastas possibilidades de exercer o bem e estendê-lo aos semelhantes, porque melhorar-nos e elevar-nos, educar-nos e, sobretudo, servir, são sempre medidas preciosas, invariavelmente em nossas próprias mãos.
Livro: Ceifa de Luz
Pelo espírito de Emmanuel
Psicografia: Francisco Cândido Xavier
?>

PRECISO DE VÓS



"Jesus, preciso de Vós neste momento. Procurar-Vos-ei no Horto quando, levando Pedro, Tiago e João, implorastes para que eles se mantivessem em vigília; mas o sono não permitiu que os bons apóstolos se pusessem vigilantes para Vos ajudar. E três vezes Vós os acordastes.
Hoje eu também, Mestre, preciso me vigiar, do contrário, o cansaço, a curiosidade e o medo podem me fazer perder a grande oportunidade que ora me surge. Não permitais que eu me curve diante de meus próprios erros. Fazei, Senhor, que o meu Espírito cresça cada vez mais em responsabilidades, não deixando para trás tarefas a serem realizadas.
Eu vos amo, Mestre amigo. 

Preciso muito de Vós neste momento." 







Pelo Espírito: Luiz Sérgio
Do livro: Rios de Oração
Psicografia: Irene Pacheco Machado


>

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

CEIFA DE LUZ - Capítulo 25

"Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim pra cumprir". Jesus (Mateus, 5:17)
No Monte Sinai, Moisés transmite o decálogo à toda a Humanidade. A esta Lei que Jesus se refere.
Todos os profetas que vieram depois de Moisés, chamaram a atenção para a observância dos dez mandamentos.
Jesus não veio destruir a Lei, não veio invalidar o decálogo, veio simplesmente fazer com que os homens vivessem a Lei.
Assim também o Espiritismo; não veio destruir ou combater religião alguma, mas veio nos ensinar a viver conforme nos ensina o Evangelho.
Emanuel inicia a lição nos dizendo: "Não matarás", diz a lei.
O texto não se refere, porém, unicamente à vida dos semelhantes.
"Não frustrarás a tarefa dos outros, porque a suponhas inadequada, de vez que toda tarefa promove quem a executa, sempre que nobremente cumprida".
Onde cada um estiver desenvolvendo a sua capacidade por menor que seja, devemos ter com eles o respeito, o incentivo, para que cada qual cumpra a sua tarefa de acordo com a sua capacidade.
Não dilapidarás a esperança de ninguém, porquanto a felicidade, no fundo, não é a mesma na experiência de cada um.
Não destruirás a coragem daqueles que sonham ou trabalham em teu caminho, considerando que, de criatura para criatura, difere a face do êxito.
Não aniquilarás com inutilidades o tempo de teus irmãos, porque toda hora é agente sagrado nos valores da criação.
Não extinguirás a afeição na alma alheia, porquanto ignoramos, todos nós, com que instrumento de amor a sabedoria Divina pretende mover os corações que nos partilham a marcha.
Não exterminarás a fé no espírito dos companheiros que renteiam contigo, observando-se que as estradas para Deus obedecem a estruturas e direções que variam ao infinito.
Reflitamos no bem do próximo, respeitando-lhe a forma e a vida. A Lei não traça especificações ou condições dentro do assunto; preceitua simplesmente: "não matarás".
Como diz Maria Dolores no livro Antologia da Espiritualidade:


Falando ao Senhor


Senhor!
Se hoje viesses em pessoa
Até nós,
Que te diria eu?
Que milhões e milhões de companheiros
Vagam em desatino
Sem cogitarem de saber
O que são e quem são?
Que penúria de espírito campeia,
Insuflando amargura e rebeldia,
Sofrimento, ilusão?
Que o medo, em se alastrando,
Na escura inquietação a que se aferra,
Gera conflito e angústia, em toda parte,
Nos caminhos da Terra?
Que a riqueza do ouro não remove
Tristeza e solidão da alma ferida,
Que os engenhos perfeitos do progresso
Não enxugam as lágrimas da vida?
Que te diria eu, Jesus, se te encontrasse?
Que nos condói fitar a multidão
Dos que fogem de si mesmos,
Dando-se à dor maior por onde vão?
Que nos comove contemplar
A inteligência rica e, entretanto, insegura,
Elevando o conforto
Sem saber dissipar as sombras da loucura?
Que diria, Senhor?
Não te diria nada disso,
Pois sabes tudo ver muito mais do que nós,
Rogar-te-ia tão somente
A bendita prisão
Na força do dever
Que me guarde em serviço,
Para que eu saiba compreender
Sem azedume e sem alarme
Como aperfeiçoar-me
Para aceitar-te, enfim,
Porque tudo, Senhor, estará justo e certo,
Do que eu veja no mundo, longe ou perto,
Se a tua luz brilhar dentro de mim.


Livro: Ceifa de Luz
Pelo espírito de Emmanuel
Psicografia: Francisco Cândido Xavier


Caro Amigo
Se você gostou deste livro e tem oportunidade de adquiri-lo, faça-o, pois estará colaborando com instituições de caridade.

SENHOR DO UNIVERSO

"Senhor do Universo, benditas mãos que seguram as nossas. Imaculado é o Teu conhecimento, que tão bem nos transmites.
Perdoa, bom Deus, os nossos erros, e fortalece-nos para que jamais nos sintamos ofendidos.
Seja feita a tua vontade e nunca a nossa, por sermos ainda ignorantes.
Dá-nos, Senhor, a paz, a esperança de um mundo melhor, e não nos deixes perdidos na estrada da vida, longe do Teu coração de Pai, porque o Teu reino de amor é glória prometida a todos aqueles que lutam pela perfeição."
 

Pelo Espírito: Luiz Sérgio
Do livro: Rios de Oração
Psicografia: Irene Pacheco Machado

domingo, 10 de outubro de 2010

VOSSA VONTADE


"Senhor, seja feita a Vossa vontade, assim na Terra como no Céu.

Que todos os Vossos filhos se conscientizem de que a cada um foi dado um livro para ser escrito com as letras da evolução.

Não importa quanto tempo transcorreu desde que saímos das Vossas mãos, só importa que hoje desejamos seguir à frente em busca de Vossos braços amigos e protetores.


Assim seja."


"Senhor, seja feita a Vossa vontade, assim na Terra como no Céu.

Que todos os Vossos filhos se conscientizem de que a cada um foi dado um livro para ser escrito com as letras da evolução.

Não importa quanto tempo transcorreu desde que saímos das Vossas mãos, só importa que hoje desejamos seguir à frente em busca de Vossos braços amigos e protetores.


Assim seja."

CEIFA DE LUZ - Capítulo 24

Estudo de: João Batista da Costa
  

Capítulo 24 - MAIS ALTO

"Se amais somente os que vos amam, qual é a recompensa?" Jesus (Lucas, 6:32)
A proposta do Divino Amigo é ser diferente de todos, para aquele com o objetivo de ir mais alto a procura de se libertar das amarras da vida.
Este ser diferente de todos são para aqueles que querem seguir a Jesus, suportar as adversidades, compreender as atitudes dos que caminham atrás de nós.
Viver todos vivem, poucos são os que vivem a proposta do Cristo.
Amar os que nos amam, isto é fácil demais, pois eles não exigem sacrifício algum de nossa parte, portanto Jesus questiona qual a nossa recompensa? Imaginemos pois os difíceis de comportamento; por certo a recompensa virá por saber lidar com estas situações.
Emmanuel nesta lição inicia-se dizendo:
"Evidentemente, é sempre fácil estimar os que nos amam, valorizar os que nos servem, apoiar os que nos aplaudem, alegrarmo-nos com aqueles que se nos regozijam com a presença, solidarizarmo-nos com os que nos seguem, louvar os que nos reverenciam, ajudar companheiros agradecidos e trabalhar com os que se afinam conosco. Em Jesus, porém, a vida nos impele a diretrizes mais altas".
Em tudo na vida o exemplo arrasta multidões. O orador inflamado, se não houver a sua palavra carregada de exemplos de renovação de atitudes no bem, por certo não convencerá a todos.
Em todos os lugares sempre os opositores estarão à espreita nos observando. É necessário criar a couraça da fé, do silêncio em meio do tumulto que se forma, para que a paz se estabeleça.
Emmanuel continuando a lição nos diz:
"É preciso desculpar os ofensores e orar por eles, compreender os que nos desajudem, respeitar os que nos desaprovam, abençoar quantos nos criem problemas, prestigiar as causas do bem de todos, ainda quando partam daqueles que não nos comunguem os pontos de vista, admirar os opositores naquilo que demonstrem de útil, auxiliar os irmãos indiferentes ou incompreensivos e contribuir nas boas obras, junto daqueles que nos desconsiderem ou hostilizem".
Emmanuel nos fala que é preciso realizar algo diferente, seguir com o Cristo, amando e servindo é seguir pela vida diferente de todos.
É realizar a transformação tão necessária, numa vivência de fraternidade e paz.
Emmanuel termina a lição nos dizendo:
"Como é fácil de anotar, tudo agrada quando se trata de agir, segundo os padrões de vivência que nos lisonjeiem a personalidade; entretanto, para servir com o Cristo, é necessário colaborar na construção do Reino do Amor, com a obrigação de erguer-nos mais alto, para esquecer o próprio egoísmo e realizar algo diferente".

Livro: Ceifa de Luz
Pelo espírito de Emmanuel
Psicografia: Francisco Cândido Xavier


Caro Amigo
Se você gostou deste livro e tem oportunidade de adquiri-lo, faça-o, pois estará colaborando com 
instituições de caridade

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

SENHOR, PERDOA!

"Senhor, perdoa este Teu filho ainda tão imperfeito. Porém, como Ser bondoso que és, sabes que eu Te amo demais.

Pai querido, neste instante, quando busco a proteção, desejo que saibas que sempre estarei esperando o chamado para novos trabalhos. Ajuda-me, Senhor, a vencer minhas imperfeições e faze de mim um instrumento da Tua paz. Que eu seja a mão amiga em direção ao caído, uma luz para os cegos de crença, uma esperança para os desesperados, um sorriso para o triste, um bálsamo para o que sofre, porém, antes de tudo, cura-me, Senhor, porque filho Teu sou."
 
Pelo Espírito: Luiz Sérgio
Do livro: Rios de Oração
Psicografia: Irene Pacheco Machado

SENHOR, PERDOA!

"Senhor, perdoa este Teu filho ainda tão imperfeito. Porém, como Ser bondoso que és, sabes que eu Te amo demais.

Pai querido, neste instante, quando busco a proteção, desejo que saibas que sempre estarei esperando o chamado para novos trabalhos. Ajuda-me, Senhor, a vencer minhas imperfeições e faze de mim um instrumento da Tua paz. Que eu seja a mão amiga em direção ao caído, uma luz para os cegos de crença, uma esperança para os desesperados, um sorriso para o triste, um bálsamo para o que sofre, porém, antes de tudo, cura-me, Senhor, porque filho Teu sou."
 
Pelo Espírito: Luiz Sérgio
Do livro: Rios de Oração
Psicografia: Irene Pacheco Machado

CEIFA DE LUZ - Capítulo 23

CEIFA DE LUZ
Estudo de: João Batista da Costa


Capítulo 23 - Seguindo a Frente

"Assim que se alguém está em Cristo nova criatura é..." Paulo (II Coríntios, 5:17)
Não importa em qual denominação religiosa nos encontramos no momento atual, aquela a qual nos vinculamos com as nossas aptidões e grau de conhecimento, mas que acima de tudo saibamos interpretar corretamente o ensino de Jesus do amai-vos uns aos outros.
Se estamos em Cristo, nos tornamos nova criatura.
Antes de qualquer religião, que nos tornemos verdadeiros cristãos.
No momento atual, onde o desespero, a frustração, os tormentos de diversas ordens imperando na sociedade as depressões lamentáveis, os suicídios em toda camada da sociedade.
A infância, a juventude no desespero ante as drogas, o sexo, por falta de orientação e direção do próprio lar em que vive.
Temos então a Doutrina Espírita qual farol de luz, a nos orientar os caminhos a percorrer na escuridão.
Recordando que somente com Jesus que nos é o modelo e guia para nos conduzir nos caminhos da evolução.
Para isto é necessário recordar no Evangelho segundo São Marcos, no cap. 13, v.33:
"Olhai, vigiai e orai, porque não sabeis quando chegará o tempo".
Nestes momentos de grandes aflições, Jesus nos é modelo e guia para que nos tornemos em nova criatura.
Ainda mesmo com todos os desacertos no dia-a-dia, a vida sempre é pródiga de reiniciação para o acerto geral.
Emmanuel inicia esta lição comentando:
"Dificuldades, fracassos, conflitos e frustrações... Possivelmente, faceaste tudo isso, restanto-te unicamente largo rescaldo de pessimismo.
Apesar de tudo, a vida te busca a novas empresas de trabalho e renovação".
Acima de tudo devemos ser grato por tudo o que Deus nos proporciona, sem dúvida a cada um segundo os méritos do próprio esforço, observando ao redor que tudo é amor, mas a nossa visão viciada com negativismo, não conseguimos enxergar a beleza que nos rodeia.
Como se transformar em nova criatura, se o simples da vida não valorizamos?
Emmanuel continua:
"O sol brilha, o mar de oxigênio te refaz energias, o progresso trabalha, o chão produz e parece que a noite se te abriga no ser.
Ergue-te em espírito e empreende a jornada nova.
Uma estrada se continua em outra estrada, uma fonte associa-se à outra".
A maior riqueza que temos é o tempo. Perdemos valiosas oportunidades de crescimento, gastando o tempo com futilidades de toda ordem.
Sem esforço individual a felicidade fica distante.
Continua Emmanuel:
"Tens contigo a riqueza do tempo a esperar-te na aplicação dela própria, a fim de que a felicidade te favoreça.
Varre os escaninhos da alma, expurgando-te de lembranças amargas, e deixa que a luz do presente consiga alcançar-te por dentro das próprias forças".
E Emmanuel termina a lição nos dizendo:
"Renova-te e segue adiante, trabalhando e servindo. E à medida que avances, caminho afora, entre as bençãos de compreender e o contentamento de ser útil, perceberás que todos os obstáculos e sombras de ontem se fizeram lições e experiências, enriquecendo-te o coração de segurança e de alegria, para que sigas em paz, no rumo de conquistas imperecíveis, ante o novo amanhecer."

Livro: Ceifa de Luz
Pelo espírito de Emmanuel
Psicografia: Francisco Cândido Xavier


Caro Amigo
Se você gostou deste livro e tem oportunidade de adquiri-lo, faça-o, pois estará colaborando com instituições de caridade.