sexta-feira, 20 de maio de 2016

Amai os vossos inimigos

Para o espírita, sobretudo a maneira de ver é diferente, porque ele considera o passado e o futuro, entre os quais a vida presente não é senão um ponto; sabe que, pela própria destinação da Terra, deve prever encontrar nela homens maus e perversos; que as maldades das quais é alvo fazem parte das provas que deve suportar, e o ponto de vista elevado em que se coloca, lhe torna as vicissitudes menos amargas, venham elas dos homens ou das coisas; se ele não se queixa das provas, não deve murmurar contra aqueles que delas são os instrumentos; se, em lugar de se lamentar, agradece a Deus por experimentá-lo, deve agradecer a mão que lhe fornece a ocasião de provar sua paciência e sua resignação.

Esse pensamento o dispõe naturalmente o perdão; ele sente, por outro lado, que quanto mais é generoso mais se engrandece aos próprios olhos e se acha fora do alcance dos golpes
malevolentes do seu inimigo.


Trecho extraído do Evangelho Seg: o Espiritismo cap; 4
Allan Kardec


Comentários de Neide Fernandes Chagas

Para as pessoas orgulhosas e vingativas essa máxima de Jesus torna-se insuportável, pois ele(a) não vê a sua frente outra coisa que não seja o desejo de vingança.

Como foi lhe dado o livre arbítrio é deixado que o faça de acordo com a sua evolução.

Ora se um espírito age com orgulho, crueldade e vingança provada está que não tem nenhuma evolução! Quando o espírito já possui a crença em que se vingando ou tomando qualquer atitude contra seu semelhante será punido, ele prefere ignorar e não revidar, agindo dessa forma ele não vibra na mesma frequência das deformidades de seu inimigo doente espiritualmente.

O ser que age contra quem quer que seja não percebe estar sendo um instrumento de evolução de seu inimigo, uma vez que o atingido não tenha revidado, este sim está agindo de acordo com as leis que Jesus ensinou e dele nada será cobrado, enquanto ao vingativo este terá que responder por todas suas maldades, vinganças, ódios e rancores.

Pobre criatura quanto lamentamos sua reencarnação perdida terá que recomeçar tudo, pois nada ficará sem resposta e será colocado um freio em seus atos, assim é que se fará valer a lei da ação e reação, pois se tornou um devedor das leis Divinas.

E a este pobre infeliz restará apenas a dor do arrependimento, porque a alegria da vingança é momentânea, mas a do arrependimento é por muitos séculos ou talvez milenar, até que se dobre e peça perdão por todos seus erros e tenha outra chance de entender que falhou e terá que recomeçar.


Trago esta lição até vocês para alertá-los que sempre será melhor ser o alvo dessas infelizes criaturas do que ser elas próprias, em se comparando com a eternidade a vida terrena nada mais é que minutos, então pergunto-lhes meus amados irmãos, vale mais a alegria de um minuto ou a paz de consciência pela eternidade?

Reflitam nesta mensagem, infringir a lei de causas e efeitos é ter muito que lamentar e sofrer por ter tido alguns momentos de satisfação.

Pensem nisso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário