segunda-feira, 16 de maio de 2016

A piedade

A piedade é a virtude que mais nos aproxima dos anjos; é a irmã da caridade, que vos conduz até Deus.

Ah! Deixai o vosso coração se enternecer diante das misérias e dos sofrimentos dos vossos semelhantes; vossas lágrimas são um bálsamo que lhes aplicais sobre as feridas, e quando por uma doce simpatia, vindes a lhes restituir a esperança e a resignação, que encanto experimentais! Esse encanto, é verdade, tem um certo amargor, porque nasce ao lado da infelicidade; mas se não tem a agrura dos gozos mundanos, não tem as pungentes decepções do vazio que estes deixam atrás de si; há uma suavidade penetrante que alegra a alma.

A piedade, uma piedade bem sentida, é amor; o amor é devotamento; é o esquecimento de si mesmo; e esse esquecimento, essa abnegação em favor dos infelizes, é a virtude por excelência, a que praticou em toda a sua vida o Divino Messias, e quando essa doutrina retornar à sua pureza primitiva, e for admitida por todos os povos, dará felicidade à Terra, nela fazendo reinar, enfim, a concórdia, a paz e o amor.

O sentimento mais próprio para vos fazer progredir, domando vosso egoísmo e vosso orgulho, o que dispõe vossa alma à humildade, à beneficência e ao amor do próximo, é a piedade! essa piedade que vos comove até as entranhas, diante dos sofrimentos de vossos irmãos, que vos faz lhes estender mão segura e vos arranca lágrimas de simpatia. Portanto, não sufoqueis jamais em vossos corações essa emoção celeste, não façais como esses egoístas endurecidos que se distanciam dos aflitos, porque a visão da sua miséria perturbaria por instantes sua alegre existência; temei permanecer indiferentes quando puderdes ser úteis.

A tranquilidade comprada ao preço de uma indiferença culpável, é a tranquilidade do Mar Morto. Que esconde no fundo de suas águas o lodo fétido e a corrupção. Quando a piedade está longe, entretanto, de causar a perturbação e o aborrecimento com os quais se apavora o egoísta! Sem dúvida, a alma experimenta, ao contato da infelicidade alheia, e voltando-se para si mesma, um abalo natural e profundo que faz vibrar todo o vosso ser e vos afeta penosamente; mas a compensação será grande quando vierdes a restituir a coragem e a esperança a um irmão infeliz que se emociona com a pressão da mão amiga, e cujo olhar, ao mesmo tempo úmido de emoção e de reconhecimento, se volta docemente para vós antes de se fixar no céu agradecendo por lhe haver enviado um consolador, um apoio. A piedade é a melancólica as celeste precursora da caridade, essa primeira virtude, da qual é irmã e cujos benefícios prepara e enobrece.
Michel, Bordéus, 1862

Trecho extraído do Evangelho seg.: o Espiritismo

Comentários de (Neide Fernandes Chagas)

Muitas vezes vemos irmãos em sofrimentos terríveis, seja por alguma doença em si mesmo ou até em algum familiar, ou perda de um ente querido que desencarnou deixando um vazio imenso no coração daqueles que o amavam e estes são os momentos em que nos aproximamos das pessoas em suas horas de dor e nestas horas muitas vezes nos faltam palavras para consolá-las e é neste momento que devemos nos elevar em prece mentalizando a figura de Jesus orando e pedindo que nos ajude, intuindo-nos a dizer-lhes palavras que aliviem seu sofrimento.

Qualquer que seja a origem do sofrimento devemos seguir o exemplo do bom samaritano que não passou ao largo e foi socorrer aquele irmão necessitado porque se apiedou dele e não lhe cobrou se este era ateu ou Cristão, queria apenas atenuar-lhe o sofrimento pois quem sofre não pede censuras; nunca devemos julgar se ele sofre por isto ou aquilo que tenha feito, pois não cabe a nós este julgamento.

A nós Jesus reservou apenas o dever de sermos caridosos, piedosos, vibrar amor e pensar: se eu estivesse em seu lugar ,o que gostaria que fizessem por mim? A piedade, meus queridos amigos, quando sentida com amor sincero é uma das caridades mais agradáveis aos olhos de Deus que poderá nos elevar espiritualmente; portanto, não sejamos orgulhosos e egoístas pensando somente em nós mesmos, e nunca no sofrimento alheio, porque se hoje estamos em situações felizes, não quer dizer que já não estivemos em sofrimento no passado, ou que estaremos sofrendo no futuro, e tudo que fizermos de bom ou de mal será para nós mesmos que estaremos fazendo.

E queira Deus, queridos amigos, que ao lerem estas palavras, seus corações se encham de piedade por todos os sofredores do planeta; orem e vibrem amor por eles, mesmo sem saber se estão certos ou errados; são nossos irmãos em Jesus e merecem todo nosso amor e respeito.

Meditem sobre esta lição.


Nenhum comentário:

Postar um comentário