sexta-feira, 31 de julho de 2015

OBRAS DE ANDRÉ LUIZ  CITAÇÕES POR TEMA 13

TEMAS TRATADOS


CORPO FÍSICO


É lógico que devemos, quando encarnados, prestar toda a assistência ao corpo físico, que funciona, para nós, como vaso sagrado, mas remediar a saúde e viciar a mente são duas atitudes essencialmente antagônicas entre si. OM-43-228.

(...) Os trabalhadores conscientes, na maioria das vezes, organizam seus trabalhos em moldes exteriores menos graciosos, fugindo, por antecipação, ao influxo das paixões devastadoras das almas em desequilíbrio. Fui advertida (diz uma entidade reencarnante) por benfeitores daqui (espíritos construtores que trabalham nos processos reencarnatório), no sentido de não me apresentar na Crosta, dentro de linhas impecáveis para a forma física e, em razão disso, para que eu tenha mais probabilidades de êxito em meu favor, na tarefa que me proponho desempenhar, estimaria que a tireóide e as paratireóides não estivessem tão perfeitamente delineadas. ML-12-171/175/176.

Relanceando o olhar pelo gabinete amplo, reparei o cuidado de Gotuzo, na zona de sua especialidade. Mapas variados do corpo humano desdobravam-se nas paredes, como se fossem preciosos adornos. Pequenas esculturas de órgãos diversos assomavam, aqui e ali. (setor onde são preparados os mapas dos projetos dos futuros corpos físicos nos programas reencarnatório). OVE-5-68.

Venha ver o aparelho que o serviu fielmente durante tantos anos. Contemple-o com gratidão e respeito. Foi seu melhor amigo, companheiro de longa batalha redentora. 

(Jerônimo convida Dimas a despedir-se do seu corpo físico, antes do sepultamento). OVE-15-229.

Utilize o corpo físico para recolher as bênçãos da vida mais alta, enquanto suas peças se ajustam harmoniosamente. AC-14-34.

O Corpo físico é mantido pelo corpo espiritual e cujos moldes se ajustam e, desse modo, a influência sobre o organismo sutil é decisivo para o envoltório da carne, em que a mente se manifesta. ETC-5-30.

A carne (corpo físico), de certo modo, em muitas circunstâncias não é apenas um vaso divino para o crescimento de nossas potencialidades, mas também uma espécie de carvão milagroso, absorvendo-nos os tóxicos e resíduos de sobras que trazemos no corpo substancial (perispírito). ETC-10-66.

O corpo físico funcionaria com abafador de moléstia da alma, sanando-a, pouco a pouco. (a reencarnação de Júlio lhe servirá para aliviar temporariamente os sofrimentos da alma por ser um suicida). ETC-27-167.
Júlio reencarnará com as deficiências de que ainda é portador, embora favorecido pelo material genético que recolherá dos pais, nos limites da lei de herança, para a constituição do novo envoltório (corpo físico). ETC-29-183.

A permanecia no campo físico funcionou como recurso de iluminação da ferida que trazia nos delicados tecidos, da alma. (papel do corpo físico na curta reencarnação de Júlio). ETC-33-208.

O corpo espiritual não é reflexo do corpo físico, é o corpo físico que o reflete, o corpo espiritual retrata em si o corpo mental que lhe preside a formação. EDM-1P-2-25.


CORPO MENTAL


O corpo mental, assinalado experimentalmente por diversos estudiosos, é o envoltório sutil da mente, e que, por agora, não podemos definir com mais amplitude de conceituação, além daquela com que tem sido apresentado pelos pesquisadores encarnados, e isto por falta de terminologia adequada no dicionário terrestre. (nota do autor espiritual). EDM-1P-2-25.


CRISE DA ATUALIDADE


A Ciência progride vertiginosamente no planeta, e, no entanto, à medida que se suprimem sofrimentos do corpo, multiplicam-se aflições da alma. Os jornais do mundo estão cheios de notícias maravilhosas, quanto ao progresso material. 

Segredos sublimes da natureza são surpreendidos nos domínios do mar, da terra e do ar; mas a estatística dos crimes humanos é espantosa. Os homicídios, os suicídios, as tragédias conjugais, os desastres do sentimento, as greves, os impulsos revolucionários da indisciplina, a sede de experimentação inferior, a inquietação sexual, as moléstias desconhecidas, a loucura, invadem os lares humanos. (palavra do instrutor Telésforo). OM-5-33/34.


CRISTÃO


Ser cristão, outrora simbolizava a escolha da experiência mais nobre, com o dever de exemplificar o padrão de conduta consagrado pelo Mestre Divino. Constituía ininterrupto combate ao mal com as armas do bem, manifestação ativa de amor contra o ódio, segurança de vitória da luz contra as sombras, triunfo inconteste da paz construtiva sobre a discórdia destruidora. NMM-15-202.


CRISTIANISMO


A primeira instituição visível do Cristianismo foi o lar pobre de Simão Pedro, em Cafarnaum. ML-8-84.

(O instrutor Calderaro esclarecendo a um grupo de espíritos católico-romanos e protestantes ainda em encanados e depreendidos dos seus corpos durante o sono físico. Eram, espíritos menos dogmáticos e mais liberais). A Proteção Divina desconhece privilégios. Não e a confissão religiosa que nos interessa em sentido fundamental, senão a revelação de fé viva, a atitude positiva da alma na jornada de elevação. Ser cristão, outrora simbolizava a escolha da experiência mais nobre, com o dever de exemplificar o padrão de conduta consagrado pelo Mestre Divino. 

Constituía ininterrupto combate ao mal com as armas do bem, manifestação ativa de amor contra o ódio, segurança de vitória da luz contra as sombras, triunfo inconteste da paz construtiva sobre a discórdia derruidora. Jesus fundou a Religião do Amor Universal, que os sacerdotes políticos dividiram em várias escolas orientadas pelo sectarismo injustificável. (Jesus) não impôs aos seus seguidores normas rígidas de açãopedia-lhe amor e entendimentos, fé sincera e bom ânimo para os serviços edificantes. NMM-15-200/202/203/204206.


CURA


Toda medicina honesta é serviço de maior, atividade de socorro justo; mas o trabalho de cura é peculiar a cada espírito. (Lísias) aplicou-lhe (em André Luiz) passe magnético atenciosamente. Fazendo os curativos na zona intestinal (do seu perispírito). NL-5-39.

Meu amigo, deseja você, de fato, a cura espiritual? Ao meu gesto afirmativo, continuou Aprenda, então, a não falar excessivamente de si mesmo, nem comente a própria dor. Lamentação denota enfermidade mental e enfermidade de curso laborioso e tratamento difícil. È indispensável criar pensamentos novos e disciplinar os lábios. Somente conseguiremos equilíbrio, abrindo o coração ao Sol da Divindade. NL-6-42/43.

(...) A excessiva contemplação dos resultados pode prejudicar o trabalhador. (Aniceto esclarecendo André Luiz por ele ter ficado entusiasmado com a ajuda que estava prestando aos enfermos, durante uma seção de aplicação de passe). OM-44-231.

Dos cinco (casos de obsessão de encarnados) que constituirão o motivo da próxima reunião (mediúnica), apenas uma jovem revela possibilidade de melhoras ou menos rápida. Os demais comparecerão simplesmente para socorro, evitando agravo nas provas necessárias. De todos os enfermos psíquicos, somente a jovem resoluta a que nos referimos conseguia aproveitar nosso auxilio cem por cento. ML-18-298/299/305.

(...) Para isso, porém, usaremos agora recurso drástico, já que o desventurado (o alcoólatra Antídio) se revela infenso a todos os nossos processos de auxilio. Antídio, por algum tempo, a partir de hoje, será amparado pela enfermidade. (...) O assistente passou a aplicar-lhe eflúvios luminosos sobre o coração, durante vários minutos. (...) 

O infortunado amigo será portador de uma nevrose (neurose) cardíaca por dois a três meses. (a espiritualidade promove uma doença cardíaca em Antídio para servi-lhe de alerta a fim do mesmo deixar o vício do álcool). NMM-14-197/198.

Não imagine tão-somente os perigos da enfermidade. Calcule a alegria e o poder de curar. AC-44-138.

(...) Atuando nos centros do perispírito, por vezes efetuamos alterações essas que se fixam no corpo somático, de maneira gradativa. O Corpo físico é mantido pelo corpo espiritual a cujos moldes se ajusta. ETC-5-30.

Um dia, o homem ensinará ao homem, consoante às instruções do Divino Médico, que a cura de todos os males reside nele próprio. ETC-21-133.

A oração é o remédio eficaz de nossas moléstias internas. ETC-31-198.

Para curar serão indispensáveis certas atitudes do espírito. Indiscutivelmente não prescindimos do coração nobre e da mente oura, no exercício do amor, da humildade e da fé viva, para que os raios do poder divino encontrem acesso e passagem por nós a benefício dos outros. NDM-17-166.

Os enfermos entravam dois a dois, sendo carinhosamente atendidos por Clara e Henrique, sob a providencial assistência de Conrado e seus colaboradores. (...) Alguns enfermos não alcançavam a mais leve melhoria. (...) As irradiações magnéticas não lhes penetravam o veículo orgânico. (...) Falta-lhes o estado de confiança. NDM-17-167.

As melhores adquiridas pela organização perispiritual serão apressadamente assimiladas pelas células do equipamento fisiológico. Sabem os médicos terrenos a que o sono é um dos ministros mais eficientes da cura. É que, ausente do corpo, muitas vezes consegue a alma prover-se de recursos prodigiosos para a recuperação do veiculo carnal em que estagia no mundo. AR-13-179.

Em nenhuma circunstancia garantir cura ou marcar o prazo para o restabelecimento completo dos doentes, em particular dos obsedados, sob pena de cair em leviandade. CE-22-85.

Aplicar as forças naturais como auxiliares terapêuticos na cura das variadas doenças, principalmente o magnetismo puro do campo e das praias, o ar livre e as águas medicinais. Toda a farmacopeia vem dos reservatórios da natureza. CE-32-115.


CURSO NA ESPIRITUALIDADE


Médiuns e doutrinadores saem daqui (colônia espiritual Campo da Paz) às centenas, anualmente. Tarefeiro do conforme espiritual encaminham-se para os círculos carnais, em quantidade considerável, habilitados pelo nosso Centro de Mensageiros (pertencente ao Nosso Lar). Saem milhares de mensageiros aptos para o serviço, mas são muitos raros os que triunfam. Alguns conseguem execução parcial da tarefa, outros muitos fracassam de todo. Não supunha fossem preparados, aqui (espiritualidade), determinados mensageiros para a vida carnal. (...) Poderia você (André Luiz) admitir que as obras do bem estivessem circunscritas a simples operações automáticas? OM-3-22/23.

Nos campos de trabalho, do Ministério da Regeneração (da colônia Nosso Lar), existem milhares de trabalhadores que se renovam para a recapitulação das grandes tarefas da obediência. OM-13-73.

(...) Ainda não me habituei com a morte, sofro naturalmente aos resultados dessa desarmonia. Encontro-me num curso adiantado de preparação interior, no qual progrido lentamente. (Gotuzo explica a sua situação espiritual). OVE-5-72.

Na reunião de hoje o instrutor Eusébio receberá estudantes do espiritismo, em suas correntes diversas, que se candidatam aos serviços de vanguarda. O instrutor afeiçoou-se ao apostolado de assistência a criaturas encarnadas e recém-libertas da zona física. Temos aqui, em cálculo aproximado, mil e duzentas pessoas. Deste número oitenta per cento se constituem de aprendizes dos templos espiritualistas. NMM-1-17.

É o Lar de Bênção (...) muitas irmãs da Terra chegam em visita a filhinhos desencanados. Temos aqui importante colônia educativa, mista de escola de mães e domicílio dos pequeninos que regressem da esfera carnal. ETC-9-56.
Nosso educandário (na instituição Lar de Bênção) guarda mais de duas mil crianças, mas, sob os meus cuidados permanecem apenas doze. Somos um grande conjunto de lares, nos quais muitas almas femininas se reajustam para a venerável missão da maternidade e conosco multidões de meninos encontram abrigo para o desenvolvimento que lhes é necessário, salientando-se que quase todos os destinam ao retorno à Terra para a reintegração no aprendizado que lhes compete. A escola das mães apresenta vastas disponibilidades. ETC-11-68/69.
NOSSO LAR 01-013

Continuando nosso estudo do livro "Missionários da Luz", vamos ao capítulo 13 - Reencarnação -, pedindo aos benfeitores espirituais que nos  iluminem, para que possamos tirar o melhor proveito.  O capítulo é extenso e rico  em ensinamentos, pois, pela primeira vez, o plano  espiritual nos faz revelações sobre como se dá, na prática,  o processo reencarnatório.

Texto para estudo:
                                                
Após o trabalho de preparação estudado no capítulo anterior, Alexandre iniciou os procedimentos visando concretizar o processo reencarnatório de Segismundo.   Para tanto, juntamente com André Luiz, compareceu à residência do casal Adelino e Raquel, protagonistas dos episódios pretéritos e com os quais o reencarnante deveria se harmonizar.  Relata André Luiz:
                             
" ... Depois de confortadora e instrutiva conversação, alcançamos o lar de Adelino.

     Eram dezoito horas, aproximadamente.

     Com surpresa, verifiquei que Herculano nos esperava no limiar.  O instrutor, porém, informou-me que havia notificado o amigo sobre a nossa visita, recomendando-lhe trouxesse Segismundo para o trabalho de aproximação.

  -  Segismundo veio em minha companhia e espera-nos lá dentro. ..."

" ... Notei que o desencarnado abraçara-se com Alexandre, chorando convulsivamente.  

O instrutor acolhia-o como pai, e, após ouvi-lo durante alguns minutos, falou-lhe compassivamente:

   -  Acalme-se, meu amigo!  quem não terá suas lutas, seus problemas, suas dores?

E se todos somos devedores uns dos outros não será motivo de júbilo e glorificação receber as sublimes possibilidades de resgate e pagamento?  Não chore!  Tenha coragem. O ensejo próximo é divino para o seu futuro espiritual.  Organizaremos as coisas, não tenha receio.

   -  Entretanto, meu amigo - falou o interlocutor, em lágrimas -, experimento grandes obstáculos.

      E acentuava em tom humilde:

   -  Reconheço que fui um grande criminoso, mas pretendo redimir as velhas culpas. 
Adelino, porém, apesar das promessas na esfera espiritual, esqueceu, na recapitulação presente, o perdão aos meus antigos erros...".

      Sobre Adelino, que se encontrava à mesa de jantar com Raquel e o filho,  o instrutor relata:

" -  Em verdade, a condição espiritual de Adelino é das piores, porque o sublime amor do altar doméstico anda muito longe, quando os cônjuges perdem o gosto de  conversar  entre si.  Em semelhante estado psíquico, não poderá ser útil, de modo algum, aos nossos propósitos

      Assim dizendo, o devotado orientador aproximou-se da criança ... e colocou-lhe a destra sobre o coração.  Vi que o pequeno sorriu, mostrando novo brilho nos olhos  azuis ...

     O chefe da pequena família, tocado nas fibras recônditas da alma pela ternura do filhinho e pela humildade sincera da companheira, sentiu que a nuvem de sombra dos seus próprios pensamentos dava lugar a repousantes sensações de alívio confortador...".

     E falando sobre os sonhos que vinha tendo, relatou Adelino à esposa:

 " - Sempre vejo que um homem se aproxima de mim, estendendo as mãos, à maneira
dum mendigo vulgar a implorar socorro, mas, ao lhe fixar a fisionomia, inexplicável terror invade-me o espírito... Tenho a impressão de que ele deseja assassinar-me pelas costas...".

" ... O quadro interior era dos mais comoventes.  O pequenino pusera-se de joelhos e fazia a oração dominical, com infantil emotividade.  Adelino e a companheira seguiam-lhe a prece com grande atenção. ... Muito sensibilizado, Adelino deixou escapar uma lágrima furtiva, quando o filho, terminando as preces, curtas em palavras e grandiosas em espiritualidade, lhe beijou carinhosamente as mãos..

      Mais alguns minutos e todos se recolhiam sob os cobertores, felizes e tranqüilos.

      Nesse instante, Alexandre falou:

 -    Agora, meus amigos, façamos o nosso serviço de oração cooperadora.  Precisamos conversar seriamente com Adelino, relativamente à situação. ..."

" ...  Nesse momento, o esposo de Raquel afastava-se do corpo físico. .

      O bondoso instrutor dirigiu-se para ele ...:

 -    Que temes, meu irmão?

 -    Esse fantasma enlouquece-me!  Sinto-me doente, desventurado!...

 -    É assim que recebes os irmãos mais infelizes?  Recebe com caridade o mendigo que te bate à porta. ..."

" ... Amparando a ex-vítima, Alexandre indicou-lhe a figura do ex-assassino e apresentou:

 -    Este é o nosso amigo Segismundo que necessita de tua cooperação no serviço redentor.  Estende-lhe as mãos fraternas e atende em nome de Jesus!

 -    Perdoe-me, irmão! - murmurou Segismundo, com infinita humildade. - O Senhor recompensá-lo-á pelo bem que me faz! ...

 -    Disponha de mim...serei seu amigo!..."

"    Ao se retirar, Alexandre, satisfeito, comentou paternalmente:

 -   Com o auxílio de Jesus, a tarefa foi executada com êxito.

     E, fixando Segismundo, acrescentou:

 -   Creio que na próxima semana poderá iniciar o seu serviço definitivo de reencarnação. Acompanhá-lo-emos com carinho.  Não receie coisa alguma."

      Indagado por André Luiz sobre por que não seria lícito providenciar a reencarnação do necessitado, sem quaisquer delongas, Alexandre explicou:

 " - ... O pensamento envenenado de Adelino destruía a substância da hereditariedade.... Ora, no caso de Segismundo, unido a ele em processo ativo de redenção, não podemos dispensar-lhe o concurso amoroso e fraterno.  Daí a necessidade desse trabalho intenso para despertar-lhe os valores afetivos.  Somente o amor proporciona vida, alegria e equilíbrio. Adelino emitirá doravante forças magnéticas protetoras dos elementos destinados ao serviço elevado da procriação."

Em seguida, o instrutor fez uma explanação a André Luiz expondo o papel do sexo no ato reencarnatório:

" ... -  O sexo tem sido tão aviltado pela maioria dos homens reencarnados na Crosta que é muito difícil para nós outros, por enquanto, elucidar o raciocínio humano, com referência ao assunto.  Basta dizer que a união sexual entre a maioria dos homens e mulheres terrestres se aproxima dessa natureza entre os irracionais....

"... - É lamentável que a maioria dos nossos irmãos encarnados na Crosta tenha menosprezado as faculdades criativas do sexo, desviando-as para o vórtice de prazeres inferiores.  Todos pagarão, porém, ceitil por ceitil, o que devem ao altar santificado ...

"... - Ninguém contesta esse caráter das manifestações sexuais nos círculos da carne,  mas todas as leis naturais na experiência humana devem ser exercidas sobre as bases da lei universal do bem e da ordem....  As uniões sexuais, portanto, que se efetuem a Distância desses sublimes imperativos, transformam-se em causas geradoras de sofrimento e perturbação. ..."

       Mais tarde, Alexandre e André Luiz retornaram à casa de Adelino e Raquel, encontrando o auxiliar Herculano e Segismundo em companhia de outros espíritos,  espíritos construtores, que iam cooperar na formação fetal do reencarnante. 

Enquanto Alexandre examinava os mapas cromossômicos que ensejariam o novo 
 corpo, Segismundo conversava com André Luiz:

" -   Já estive mais animado, entretanto, agora, falece-me a energia...  Sinto-me fraco, incapacitado... agora que consegui a dádiva do retorno à luta, tenho receio de novos fracassos...  Ai de mim, se cair outra vez!..."

      Findo o exame da documentação, Alexandre aproximou-se e disse:

" -  Segismundo, é incrível que desfaleça no momento culminante de suas atuais realizações.  Restaure a sua fé, regenere a esperança, porque você não pode entrar na corrente material, à maneira dos nossos irmãos ignorantes e infelizes, que reclamam quase absoluto estado de inconsciência para penetrarem, de novo, o santuário maternal..." 
      
      Explicou, então, Alexandre que existem espíritos que reencarnam inconscientes do ato que realizam, assim como os que desencarnam sem a menor noção do ato que experimentam.  " ... A maioria dos que retornam à existência corporal na esfera do Globo é magnetizada pelos benfeitores espirituais, que lhe organizam novas tarefas redentoras, e quantos recebem semelhante auxílio são conduzidos ao templo maternal de carne como crianças adormecidas.  O trabalho inicial, que a rigor lhes compete na organização do feto, passa a ser executado pela mente materna e pelos amigos que os ajudam de nosso plano...", explanou o instrutor.  E concluiu:

" -  Voltaremos na noite de amanhã, para a ligação inicial, fazendo a entrega de nosso irmão reencarnante aos nossos amigos."

       André Luiz aguardava ansioso o momento de retornar ao lar do casal para a conclusão do trabalho.  "Em que momento aconteceria?"..., pensava.  Alexandre, então, esclareceu:

" -   Não é necessária a nossa presença ao ato de união celular.  Semelhantes momentos  do tálamo conjugal são sublimes e invioláveis nos lares em bases retas. 

Você sabe que a fecundação do óvulo materno somente se verifica algumas horas depois da união  genésica.  O elemento masculino deve fazer extensa viagem antes de atingir o objetivo."

" ... Eram aproximadamente vinte e duas horas, quando nos pusemos a caminho da  residência de Raquel.

      Passamos, em seguida, à pequena câmara, onde Segismundo repousava. 

Permanecia ele aflito, de olhar triste e vagueante.

" -   Por que motivo Segismundo sofre tanto? - indaguei de Alexandre, em tom discreto.

  -   Desde muito, particularmente, desde a semana passada, está em processo de ligação fluídica direta com os futuros pais.  Herculano está encarregado de ajudá-lo nesse trabalho.

À medida que se intensifica semelhante aproximação, ele vai perdendo os pontos de contato com os veículo que consolidou em nossa esfera....  Semelhante operação é necessária para que o organismo perispiritual possa retomar a plasticidade que lhe é característica e, no estágio em que ele se encontra, o serviço impõe-lhe sofrimentos...."

 "   Os Espíritos Construtores começaram o trabalho de magnetização do corpo perispirítico, no que eram amplamente secundados pelo esforço do abnegado orientador....

 ...  Sem que me possa fazer compreendido de pronto pelo leitor comum, devo dizer que "alguma coisa da forma de Segismundo estava sendo eliminada".  Quase que imperceptivelmente, à medida que se intensificavam as operações magnéticas, tornava-se mais pálido.  Seu olhar parecia penetrar outros domínios.  Tornava-se vago, menos lúcido....

" -  Agora - continuou o instrutor - sintonize conosco relativamente à forma pré-infantil.

Mentalize sua volta ao refúgio maternal da carne terrestre!  Lembre-se da organização fetal, faça-se pequenino!  Imagine sua necessidade de tornar a ser criança para aprender a ser homem!" 

"    Surpreendido, reconheci que, ao influxo magnético de Alexandre e dos Construtores Espirituais, a forma perispiritual de Segismundo tornava-se reduzida. ...

      Segismundo parecia cada vez menos consciente. Não nos fixava com a mesma lucidez e suas repostas às nossas perguntas afetuosas não se revelavam completas.

      Por fim, com grande assombro meu, verifiquei que a forma de nosso amigo assemelhava-se à de uma criança."

       O fenômeno observado espantou André Luiz, que indagou do instrutor se o procedimento adotado para a reencarnação de Segismundo era regra geral.

" -    De modo algum - respondeu o instrutor - os processos de reencarnação, tanto quanto os da morte física, diferem ao infinito, não existindo, segundo cremos, dois absolutamente iguais.  As facilidades e obstáculos estão subordinados a fatores numerosos, muitas vezes relativos ao estado consciencial dos próprios interessados no regresso à Crosta ou na libertação dos veículos carnais.  Há companheiros de grande elevação que, ao voltarem à esfera mais densa em apostolado de serviço e iluminação, quase dispensam o nosso concurso.  Outros irmãos nossos, contudo, procedentes de zonas inferiores, necessitam de cooperação muito mais complexa que a exercida no caso de Segismundo.... '

" ... - Não podemos esquecer, no entanto, que a reencarnação é o curso repetido de lições necessárias.  A esfera da Crosta é uma escola divina.  E o amor, por intermédio das atividades "intercessórias", reconduz diariamente ao banco escolar da carne milhões de aprendizes....

" ... - A reencarnação de Segismundo obedece às diretrizes mais comuns... porquanto o nosso irmão pertence à enorme classe média dos Espíritos que habitam a Crosta, nem altamente bons, nem conscientemente maus...." 

      Quis, ainda, André Luiz saber do instrutor " ...  e se nos achássemos numa casa típica de deboche carnal?  E se fôssemos aqui defrontados por paixões criminosas  e desvarios desequilibrantes?"  Explicou-lhe, então, Alexandre:

" -  As vibrações contraditórias e subversivas das paixões desvairadas da alma em desequilíbrio, comprometem os nossos melhores esforços, e, muitas vezes, nessas paisagens de irresponsabilidade e viciação, para ajudar, em obediência ao nosso ministério, devemos, antes de tudo, lutar contra entidades monstruosas, dominadoras dos círculos de vida dos homens e das mulheres que,  imprevidentemente, escolhem o perigoso caminho da perturbação emocional, onde tais entidades ignorantes e desequilibradas transitam.... Certas almas heróicas escolhem semelhante entrada na existência carnal, a fim de se fortalecerem nas resistências supremas contra o mal, desde os primeiros dias de serviço uterino. ... 

 Muitos fracassam; todavia, há sempre grande quantidade que retiram os melhores lucros espirituais...".

"    Em seguida Alexandre convidou os Construtores a examinarem os mapas cromossômicos, em companhia dele, junto de Herculano. ...

" -  Com exceção do tubo arterial, na parte a dilatar-se para o mecanismo do coração, tudo irá muito bem.  Todos os genes poderão ser localizados com normalidade absoluta....  Os membros e os órgãos serão excelentes. E se o nosso amigo souber valorizar as oportunidades do futuro, possivelmente conquistará o equilíbrio circulatório.... Depende dele o êxito preciso.

    Voltando-se para os Construtores, falou-lhes, afável:

 -   Meus amigos, o nosso Herculano permanecerá em definitivo junto de Segismundo, na nova experiência, até que ele atinja os sete anos, após o renascimento, ocasião em que o processo reencarnacionista estará consolidado. Depois desse período, a sua tarefa de amigo e orientador será amenizada, visto que seguirá o nosso irmão em sentido mais distante...".

"    Enquanto se estendia, sob meus olhos, aqueles microscópicos sinais, facultando amplo exame da célula-ovo,... perguntei:

-    Temos, nestes mapas, a geografia dos genes da hereditariedade distribuídos nos cromossomos.  A lei da herança, porém, será ilimitada?  A criatura receberá, ao renascer, a total imposição dos característicos dos pais? As enfermidades ou as disposições criminosas serão transmissíveis de maneira integral?

-    Não, André - ... O organismo dos nascituros, em sua expressão mais densa, provém do corpo dos pais, que lhes entretêm a vida e lhes criam os caracteres com o próprio sangue; todavia ... não devemos ver a subversão dos princípios de liberdade espiritual,  imanente na ordem da Criação Infinita.  Por isso mesmo, a criatura herda tendências e não qualidades. ... Se o Espírito reencarnado estima tendências inferiores, desenvolvê-las-á, ao reencontrá-las. ... se a alma que regressa ao mundo permanece disposta ao serviço de auto elevação, sobrepairará a quaisquer exigências menos nobres do corpo ou do ambiente, triunfando sobre as condições adversas e obtendo títulos de vitória da mais alta significação para a vida eterna. ...".

"    Congregando todos os companheiros em torno de si, como figura máxima daquela reunião, Alexandre falou, gravemente:

 -   Agora, meus irmãos, penetremos a câmara de nossos dedicados colaboradores para  que se efetue o júbilo da união espiritual.

     E depositando Segismundo nos braços da entidade que fora na Crosta Terrestre a carinhosa mãe de Raquel, acentuou:

 -   Seja você, minha irmã, a portadora do sagrado depósito. ... Faremos agora o ato de  ligação inicial, em sentido direto, de Segismundo com a matéria orgânica. Espero, porém, a visita reiterada de todos vocês ao nosso irmão reencarnante, principalmente no período de gestação do seu corpo futuro. ...".

"   Mais de cem amigos se reuniam ali, prestando-lhe afetuosa homenagem. 

Alexandre caminhou à nossa frente, cumprim

Conclusão:

1)  A reencarnação pode atender a vários tipos de necessidade. No caso de Segismundo, qual delas podemos identificar?

    O caso de Segismundo é típico de reencarnação visando resgate e ajuste entre espíritos desafetos.  Segismundo iria reencarnar na condição de filho de Adelino, que matara no passado, e de Raquel, motivo de seu ato. Enquanto  esteve na erraticidade, demonstrou arrependimento e dedicou-se ao trabalho  com as equipes de auxílio espiritual, tendo, em conseqüência a expiação pelo 
crime atenuada.  Assim a nova existência serviria para que  se harmonizasse com suas vítimas do passado.

2)  O estado mental dos futuros pais e o seu nível evolutivo exercem alguma influência no processo reencarnatório?

     O estado mental dos pais exerce grande influência no processo reencarnatótio.  Por isso mesmo foi necessário todo um trabalho de intercessão para melhorar a  condição espiritual de Adelino, que se recusava a honrar o compromisso assumido  e receber o antigo desafeto como filho. No ato de união com a futura mãe, o espírito  precisa encontrar um ambiente espiritualimpregnado de amor e receptividade, com propósitos elevados. Caso contrário, além de dificultar a reencarnação, entidades de  baixa evolução aproximam-se para perturbar o ato e causar danos. Esclareceu, ainda,  Alexandre que os moldes mentais da mãe exercem influência na formação do futuro corpo.  

3)  Qual deve ser o papel do sexo na vida do espírito encarnado?

     O sexo faz parte das necessidades da vida na matéria.  Porém, a sua prática deve objetivar sempre um propósito elevado, obedecendo as leis naturais do bem e da ordem.  Não deve ser transformado unicamente em objeto de prazer, o que aproxima
o homem aos seres irracionais.  Deve ser visto como uma troca de energia e ter como motivação unicamente o amor em seu sentido espiritual.

    O uso abusivo do sexo, no sentido de um hábito vicioso, exercitado longamente através da pornografia, da erotização, da vivência emocional do prazer sem a repercussão no sentimento afetivo, é um dos grandes "carmas" individuais da maioria das criaturas, encarnadas ou desencarnadas. 

4)  Qual a importância do perispírito na reencarnação?  Como ele influi na formação  do futuro corpo material?

     O perispírito funciona, no ato reencarnatório, como uma forma de bolo que servirá  de molde ao novo corpo. Estando nele gravada a memória do espírito, o que nele foi  imprimido influenciará na formação  do futuro corpo.  Boas ações, bons pensamentos, tornam o perispirito menos denso e mais etéreo, influenciando para a formação de um  corpo mais saudável;  más atitudes e maus pensamentos gravam no perispírito suas  conseqüências, danificando-o, o que poderá gerar um corpo doente ou defeituoso.

5)  O espírito reencarnante participa sempre do ato reencarnatório?
     
Nem sempre o espírito reencarnante encontra-se em condições de participar plenamente do ato reencarnatório, sendo, muitas das vezes, um "participado" e não um participante. Há  casos em que o espírito sequer tem consciência do que está acontecendo e reencarna compulsoriamente, em estado de total inconsciência. 

 Quando já possui alguma conquista evolutiva e se preparou para a reencarnação, como no caso em questão, o espírito tem participação consciente e ativa em todo o processo.

6)  O que acontece ao espírito no momento de sua ligação material à mãe?

     Desde o momento em que se une fluidicamente à mãe, o espírito começa a passar por um estado de perturbação, que vai aumentando à medida que os laços fluídicos vão se estreitando.  No momento em que se dá a ligação material, como relata André Luiz, o espírito vai ficando menos lúcido, perdendo a consciência e, retomando o perispírito  a sua plasticidade, sua forma vai adquirindo à de uma criança. Em conseqüência  dessa transformação, ocorre também o esquecimento temporário do passado.

7)  O corpo físico do reencarnante é resultado das condições de hereditariedade ou de  suas ações no passado?

     Segundo o instrutor Alexandre, o novo organismo provém do corpo dos pais, que lhes criam os caracteres com o próprio sangue.  Assim, as condições de hereditariedade  ditarão a conformação dos caracteres físicos, tais como tipo sangüíneo, cor da pele, dos olhos, estatura, etc.  Porém, as ações  no passado, como visto acima, refletidas em seu perispírito, influenciam na formação do novo corpo.  São elas que possibilitarão formação  de corpos destinados ao cumprimento de expiações, por exemplo.  Quanto às tendências de comportamento, o espírito mantém as que possui e que traz de outras existências. Se estima tendências inferiores, desenvolvê-las-á, fracassando;  se, ao contrário, torna à vida corporal disposto ao trabalho no bem, triunfará sobre as condições adversas.

8)  O novo corpo guarda semelhança com o anterior e com o utilizado na erraticidade?

     O novo corpo que o espírito reencarnante utilizará nenhuma relação de semelhança guarda com o anterior, cuja forma, em geral, é a utilizada enquanto na erraticidade. Esse  novo corpo dependerá das circunstâncias acima mencionadas, quais sejam as condições de hereditariedade e de seu perispírito, que registra as conseqüências de suas ações no passado.  É um novo corpo, resultante de novas condições, que nada tem a ver com o anterior.

9)  Pelo que explicou Alexandre, podemos concluir que o nosso destino é traçado no momento em que se decide a reencarnação?

     No que concerne aos principais acontecimentos da nova vida que se inicia, sim. 
 Nem tudo, porém, é previsto.  Objetivando a nova encarnação a evolução do espírito através do aprendizado, a nova existência sofrerá as condições necessárias a essas finalidades educativas.  Assim, estarão programados o meio em que o espírito reencarnará, o gênero de provas por que terá de passar e as eventuais expiações a que se submeterá.  É traçado um programa de tarefas a ser cumprido.  Do cumprimento desse programa depende o êxito da nova encarnação. No mais, o espírito terá liberdade de agir, conseqüência do livre arbítrio de que é dotado.
     
10) De tudo o que nos foi relatado, que tipo de atuação têm os mentores espirituais no processo reencarnatório?

     Esse capítulo em estudo nos revela, com riqueza de detalhes, como é decisiva a atuação dos benfeitores espirituais no processo reencarnatório.  Vimos que sua atuação se inicia com a confecção do mapa físico do futuro corpo, onde são previstas a conformação física, eventuais deficiências orgânicas, defeitos físicos e outras circunstâncias relevantes,  tudo atendendo às necessidades educativas da nova existência.  Em seguida, os mentores espirituais atuam  na preparação do estado mental do reencarnante e de seus futuros pais, cuja influencia na formação do novo corpo tem grande importância.  Superada essas etapas, fazem eles o trabalho de aproximação entre o espírito que retorna e seus futuros pais, passando, depois, ao trabalho de magnetização do perispírito do reencarnante, visando reduzí-lo à forma de uma criança.  O ato seguinte é a ligação material do reencarnante com a futura mãe, que o recebe em seu ventre materno.  Para tanto, contribuem equipes especializadas de Construtores Espirituais.  Por fim, esses benfeitores trabalham numa  verdadeira ação cirúrgica,  com o objetivo de selecionar  o elemento sexual masculino  adequado  e encaminhá-lo ao óvulo materno. Como se vê, o nascimento do novo ser, que aparenta ser algo tão simples, é o resultado de um valioso trabalho desenvolvido na espiritualidade por essa equipe de Espíritos benfeitores, emissários do Cristo.

NOSSO LAR 01-O13

NOSSO LAR 01-013

Continuando nosso estudo do livro "Missionários da Luz", vamos ao capítulo 13 - Reencarnação -, pedindo aos benfeitores espirituais que nos  iluminem, para que possamos tirar o melhor proveito.  O capítulo é extenso e rico  em ensinamentos, pois, pela primeira vez, o plano  espiritual nos faz revelações sobre como se dá, na prática,  o processo reencarnatório.

Texto para estudo:
                                                
Após o trabalho de preparação estudado no capítulo anterior, Alexandre iniciou os procedimentos visando concretizar o processo reencarnatório de Segismundo.   Para tanto, juntamente com André Luiz, compareceu à residência do casal Adelino e Raquel, protagonistas dos episódios pretéritos e com os quais o reencarnante deveria se harmonizar.  Relata André Luiz:
                             
" ... Depois de confortadora e instrutiva conversação, alcançamos o lar de Adelino.

     Eram dezoito horas, aproximadamente.

     Com surpresa, verifiquei que Herculano nos esperava no limiar.  O instrutor, porém, informou-me que havia notificado o amigo sobre a nossa visita, recomendando-lhe trouxesse Segismundo para o trabalho de aproximação.

  -  Segismundo veio em minha companhia e espera-nos lá dentro. ..."

" ... Notei que o desencarnado abraçara-se com Alexandre, chorando convulsivamente.  

O instrutor acolhia-o como pai, e, após ouvi-lo durante alguns minutos, falou-lhe compassivamente:

   -  Acalme-se, meu amigo!  quem não terá suas lutas, seus problemas, suas dores?

E se todos somos devedores uns dos outros não será motivo de júbilo e glorificação receber as sublimes possibilidades de resgate e pagamento?  Não chore!  Tenha coragem. O ensejo próximo é divino para o seu futuro espiritual.  Organizaremos as coisas, não tenha receio.

   -  Entretanto, meu amigo - falou o interlocutor, em lágrimas -, experimento grandes obstáculos.

      E acentuava em tom humilde:

   -  Reconheço que fui um grande criminoso, mas pretendo redimir as velhas culpas. 
Adelino, porém, apesar das promessas na esfera espiritual, esqueceu, na recapitulação presente, o perdão aos meus antigos erros...".

      Sobre Adelino, que se encontrava à mesa de jantar com Raquel e o filho,  o instrutor relata:

" -  Em verdade, a condição espiritual de Adelino é das piores, porque o sublime amor do altar doméstico anda muito longe, quando os cônjuges perdem o gosto de  conversar  entre si.  Em semelhante estado psíquico, não poderá ser útil, de modo algum, aos nossos propósitos

      Assim dizendo, o devotado orientador aproximou-se da criança ... e colocou-lhe a destra sobre o coração.  Vi que o pequeno sorriu, mostrando novo brilho nos olhos  azuis ...

     O chefe da pequena família, tocado nas fibras recônditas da alma pela ternura do filhinho e pela humildade sincera da companheira, sentiu que a nuvem de sombra dos seus próprios pensamentos dava lugar a repousantes sensações de alívio confortador...".

     E falando sobre os sonhos que vinha tendo, relatou Adelino à esposa:

 " - Sempre vejo que um homem se aproxima de mim, estendendo as mãos, à maneira
dum mendigo vulgar a implorar socorro, mas, ao lhe fixar a fisionomia, inexplicável terror invade-me o espírito... Tenho a impressão de que ele deseja assassinar-me pelas costas...".

" ... O quadro interior era dos mais comoventes.  O pequenino pusera-se de joelhos e fazia a oração dominical, com infantil emotividade.  Adelino e a companheira seguiam-lhe a prece com grande atenção. ... Muito sensibilizado, Adelino deixou escapar uma lágrima furtiva, quando o filho, terminando as preces, curtas em palavras e grandiosas em espiritualidade, lhe beijou carinhosamente as mãos..

      Mais alguns minutos e todos se recolhiam sob os cobertores, felizes e tranqüilos.

      Nesse instante, Alexandre falou:

 -    Agora, meus amigos, façamos o nosso serviço de oração cooperadora.  Precisamos conversar seriamente com Adelino, relativamente à situação. ..."

" ...  Nesse momento, o esposo de Raquel afastava-se do corpo físico. .

      O bondoso instrutor dirigiu-se para ele ...:

 -    Que temes, meu irmão?

 -    Esse fantasma enlouquece-me!  Sinto-me doente, desventurado!...

 -    É assim que recebes os irmãos mais infelizes?  Recebe com caridade o mendigo que te bate à porta. ..."

" ... Amparando a ex-vítima, Alexandre indicou-lhe a figura do ex-assassino e apresentou:

 -    Este é o nosso amigo Segismundo que necessita de tua cooperação no serviço redentor.  Estende-lhe as mãos fraternas e atende em nome de Jesus!

 -    Perdoe-me, irmão! - murmurou Segismundo, com infinita humildade. - O Senhor recompensá-lo-á pelo bem que me faz! ...

 -    Disponha de mim...serei seu amigo!..."

"    Ao se retirar, Alexandre, satisfeito, comentou paternalmente:

 -   Com o auxílio de Jesus, a tarefa foi executada com êxito.

     E, fixando Segismundo, acrescentou:

 -   Creio que na próxima semana poderá iniciar o seu serviço definitivo de reencarnação. Acompanhá-lo-emos com carinho.  Não receie coisa alguma."

      Indagado por André Luiz sobre por que não seria lícito providenciar a reencarnação do necessitado, sem quaisquer delongas, Alexandre explicou:

 " - ... O pensamento envenenado de Adelino destruía a substância da hereditariedade.... Ora, no caso de Segismundo, unido a ele em processo ativo de redenção, não podemos dispensar-lhe o concurso amoroso e fraterno.  Daí a necessidade desse trabalho intenso para despertar-lhe os valores afetivos.  Somente o amor proporciona vida, alegria e equilíbrio. Adelino emitirá doravante forças magnéticas protetoras dos elementos destinados ao serviço elevado da procriação."

Em seguida, o instrutor fez uma explanação a André Luiz expondo o papel do sexo no ato reencarnatório:

" ... -  O sexo tem sido tão aviltado pela maioria dos homens reencarnados na Crosta que é muito difícil para nós outros, por enquanto, elucidar o raciocínio humano, com referência ao assunto.  Basta dizer que a união sexual entre a maioria dos homens e mulheres terrestres se aproxima dessa natureza entre os irracionais....

"... - É lamentável que a maioria dos nossos irmãos encarnados na Crosta tenha menosprezado as faculdades criativas do sexo, desviando-as para o vórtice de prazeres inferiores.  Todos pagarão, porém, ceitil por ceitil, o que devem ao altar santificado ...

"... - Ninguém contesta esse caráter das manifestações sexuais nos círculos da carne,  mas todas as leis naturais na experiência humana devem ser exercidas sobre as bases da lei universal do bem e da ordem....  As uniões sexuais, portanto, que se efetuem a Distância desses sublimes imperativos, transformam-se em causas geradoras de sofrimento e perturbação. ..."

       Mais tarde, Alexandre e André Luiz retornaram à casa de Adelino e Raquel, encontrando o auxiliar Herculano e Segismundo em companhia de outros espíritos,  espíritos construtores, que iam cooperar na formação fetal do reencarnante. 

Enquanto Alexandre examinava os mapas cromossômicos que ensejariam o novo 
 corpo, Segismundo conversava com André Luiz:

" -   Já estive mais animado, entretanto, agora, falece-me a energia...  Sinto-me fraco, incapacitado... agora que consegui a dádiva do retorno à luta, tenho receio de novos fracassos...  Ai de mim, se cair outra vez!..."

      Findo o exame da documentação, Alexandre aproximou-se e disse:

" -  Segismundo, é incrível que desfaleça no momento culminante de suas atuais realizações.  Restaure a sua fé, regenere a esperança, porque você não pode entrar na corrente material, à maneira dos nossos irmãos ignorantes e infelizes, que reclamam quase absoluto estado de inconsciência para penetrarem, de novo, o santuário maternal..." 
      
      Explicou, então, Alexandre que existem espíritos que reencarnam inconscientes do ato que realizam, assim como os que desencarnam sem a menor noção do ato que experimentam.  " ... A maioria dos que retornam à existência corporal na esfera do Globo é magnetizada pelos benfeitores espirituais, que lhe organizam novas tarefas redentoras, e quantos recebem semelhante auxílio são conduzidos ao templo maternal de carne como crianças adormecidas.  O trabalho inicial, que a rigor lhes compete na organização do feto, passa a ser executado pela mente materna e pelos amigos que os ajudam de nosso plano...", explanou o instrutor.  E concluiu:

" -  Voltaremos na noite de amanhã, para a ligação inicial, fazendo a entrega de nosso irmão reencarnante aos nossos amigos."

       André Luiz aguardava ansioso o momento de retornar ao lar do casal para a conclusão do trabalho.  "Em que momento aconteceria?"..., pensava.  Alexandre, então, esclareceu:

" -   Não é necessária a nossa presença ao ato de união celular.  Semelhantes momentos  do tálamo conjugal são sublimes e invioláveis nos lares em bases retas. 

Você sabe que a fecundação do óvulo materno somente se verifica algumas horas depois da união  genésica.  O elemento masculino deve fazer extensa viagem antes de atingir o objetivo."

" ... Eram aproximadamente vinte e duas horas, quando nos pusemos a caminho da  residência de Raquel.

      Passamos, em seguida, à pequena câmara, onde Segismundo repousava. 

Permanecia ele aflito, de olhar triste e vagueante.

" -   Por que motivo Segismundo sofre tanto? - indaguei de Alexandre, em tom discreto.

  -   Desde muito, particularmente, desde a semana passada, está em processo de ligação fluídica direta com os futuros pais.  Herculano está encarregado de ajudá-lo nesse trabalho.

À medida que se intensifica semelhante aproximação, ele vai perdendo os pontos de contato com os veículo que consolidou em nossa esfera....  Semelhante operação é necessária para que o organismo perispiritual possa retomar a plasticidade que lhe é característica e, no estágio em que ele se encontra, o serviço impõe-lhe sofrimentos...."

 "   Os Espíritos Construtores começaram o trabalho de magnetização do corpo perispirítico, no que eram amplamente secundados pelo esforço do abnegado orientador....

 ...  Sem que me possa fazer compreendido de pronto pelo leitor comum, devo dizer que "alguma coisa da forma de Segismundo estava sendo eliminada".  Quase que imperceptivelmente, à medida que se intensificavam as operações magnéticas, tornava-se mais pálido.  Seu olhar parecia penetrar outros domínios.  Tornava-se vago, menos lúcido....

" -  Agora - continuou o instrutor - sintonize conosco relativamente à forma pré-infantil.

Mentalize sua volta ao refúgio maternal da carne terrestre!  Lembre-se da organização fetal, faça-se pequenino!  Imagine sua necessidade de tornar a ser criança para aprender a ser homem!" 

"    Surpreendido, reconheci que, ao influxo magnético de Alexandre e dos Construtores Espirituais, a forma perispiritual de Segismundo tornava-se reduzida. ...

      Segismundo parecia cada vez menos consciente. Não nos fixava com a mesma lucidez e suas repostas às nossas perguntas afetuosas não se revelavam completas.

      Por fim, com grande assombro meu, verifiquei que a forma de nosso amigo assemelhava-se à de uma criança."

       O fenômeno observado espantou André Luiz, que indagou do instrutor se o procedimento adotado para a reencarnação de Segismundo era regra geral.

" -    De modo algum - respondeu o instrutor - os processos de reencarnação, tanto quanto os da morte física, diferem ao infinito, não existindo, segundo cremos, dois absolutamente iguais.  As facilidades e obstáculos estão subordinados a fatores numerosos, muitas vezes relativos ao estado consciencial dos próprios interessados no regresso à Crosta ou na libertação dos veículos carnais.  Há companheiros de grande elevação que, ao voltarem à esfera mais densa em apostolado de serviço e iluminação, quase dispensam o nosso concurso.  Outros irmãos nossos, contudo, procedentes de zonas inferiores, necessitam de cooperação muito mais complexa que a exercida no caso de Segismundo.... '

" ... - Não podemos esquecer, no entanto, que a reencarnação é o curso repetido de lições necessárias.  A esfera da Crosta é uma escola divina.  E o amor, por intermédio das atividades "intercessórias", reconduz diariamente ao banco escolar da carne milhões de aprendizes....

" ... - A reencarnação de Segismundo obedece às diretrizes mais comuns... porquanto o nosso irmão pertence à enorme classe média dos Espíritos que habitam a Crosta, nem altamente bons, nem conscientemente maus...." 

      Quis, ainda, André Luiz saber do instrutor " ...  e se nos achássemos numa casa típica de deboche carnal?  E se fôssemos aqui defrontados por paixões criminosas  e desvarios desequilibrantes?"  Explicou-lhe, então, Alexandre:

" -  As vibrações contraditórias e subversivas das paixões desvairadas da alma em desequilíbrio, comprometem os nossos melhores esforços, e, muitas vezes, nessas paisagens de irresponsabilidade e viciação, para ajudar, em obediência ao nosso ministério, devemos, antes de tudo, lutar contra entidades monstruosas, dominadoras dos círculos de vida dos homens e das mulheres que,  imprevidentemente, escolhem o perigoso caminho da perturbação emocional, onde tais entidades ignorantes e desequilibradas transitam.... Certas almas heróicas escolhem semelhante entrada na existência carnal, a fim de se fortalecerem nas resistências supremas contra o mal, desde os primeiros dias de serviço uterino. ... 

 Muitos fracassam; todavia, há sempre grande quantidade que retiram os melhores lucros espirituais...".

"    Em seguida Alexandre convidou os Construtores a examinarem os mapas cromossômicos, em companhia dele, junto de Herculano. ...

" -  Com exceção do tubo arterial, na parte a dilatar-se para o mecanismo do coração, tudo irá muito bem.  Todos os genes poderão ser localizados com normalidade absoluta....  Os membros e os órgãos serão excelentes. E se o nosso amigo souber valorizar as oportunidades do futuro, possivelmente conquistará o equilíbrio circulatório.... Depende dele o êxito preciso.

    Voltando-se para os Construtores, falou-lhes, afável:

 -   Meus amigos, o nosso Herculano permanecerá em definitivo junto de Segismundo, na nova experiência, até que ele atinja os sete anos, após o renascimento, ocasião em que o processo reencarnacionista estará consolidado. Depois desse período, a sua tarefa de amigo e orientador será amenizada, visto que seguirá o nosso irmão em sentido mais distante...".

"    Enquanto se estendia, sob meus olhos, aqueles microscópicos sinais, facultando amplo exame da célula-ovo,... perguntei:

-    Temos, nestes mapas, a geografia dos genes da hereditariedade distribuídos nos cromossomos.  A lei da herança, porém, será ilimitada?  A criatura receberá, ao renascer, a total imposição dos característicos dos pais? As enfermidades ou as disposições criminosas serão transmissíveis de maneira integral?

-    Não, André - ... O organismo dos nascituros, em sua expressão mais densa, provém do corpo dos pais, que lhes entretêm a vida e lhes criam os caracteres com o próprio sangue; todavia ... não devemos ver a subversão dos princípios de liberdade espiritual,  imanente na ordem da Criação Infinita.  Por isso mesmo, a criatura herda tendências e não qualidades. ... Se o Espírito reencarnado estima tendências inferiores, desenvolvê-las-á, ao reencontrá-las. ... se a alma que regressa ao mundo permanece disposta ao serviço de auto elevação, sobrepairará a quaisquer exigências menos nobres do corpo ou do ambiente, triunfando sobre as condições adversas e obtendo títulos de vitória da mais alta significação para a vida eterna. ...".

"    Congregando todos os companheiros em torno de si, como figura máxima daquela reunião, Alexandre falou, gravemente:

 -   Agora, meus irmãos, penetremos a câmara de nossos dedicados colaboradores para  que se efetue o júbilo da união espiritual.

     E depositando Segismundo nos braços da entidade que fora na Crosta Terrestre a carinhosa mãe de Raquel, acentuou:

 -   Seja você, minha irmã, a portadora do sagrado depósito. ... Faremos agora o ato de  ligação inicial, em sentido direto, de Segismundo com a matéria orgânica. Espero, porém, a visita reiterada de todos vocês ao nosso irmão reencarnante, principalmente no período de gestação do seu corpo futuro. ...".

"   Mais de cem amigos se reuniam ali, prestando-lhe afetuosa homenagem. 

Alexandre caminhou à nossa frente, cumprim

Conclusão:

1)  A reencarnação pode atender a vários tipos de necessidade. No caso de Segismundo, qual delas podemos identificar?

    O caso de Segismundo é típico de reencarnação visando resgate e ajuste entre espíritos desafetos.  Segismundo iria reencarnar na condição de filho de Adelino, que matara no passado, e de Raquel, motivo de seu ato. Enquanto  esteve na erraticidade, demonstrou arrependimento e dedicou-se ao trabalho  com as equipes de auxílio espiritual, tendo, em conseqüência a expiação pelo 
crime atenuada.  Assim a nova existência serviria para que  se harmonizasse com suas vítimas do passado.

2)  O estado mental dos futuros pais e o seu nível evolutivo exercem alguma influência no processo reencarnatório?

     O estado mental dos pais exerce grande influência no processo reencarnatótio.  Por isso mesmo foi necessário todo um trabalho de intercessão para melhorar a  condição espiritual de Adelino, que se recusava a honrar o compromisso assumido  e receber o antigo desafeto como filho. No ato de união com a futura mãe, o espírito  precisa encontrar um ambiente espiritualimpregnado de amor e receptividade, com propósitos elevados. Caso contrário, além de dificultar a reencarnação, entidades de  baixa evolução aproximam-se para perturbar o ato e causar danos. Esclareceu, ainda,  Alexandre que os moldes mentais da mãe exercem influência na formação do futuro corpo.  

3)  Qual deve ser o papel do sexo na vida do espírito encarnado?

     O sexo faz parte das necessidades da vida na matéria.  Porém, a sua prática deve objetivar sempre um propósito elevado, obedecendo as leis naturais do bem e da ordem.  Não deve ser transformado unicamente em objeto de prazer, o que aproxima
o homem aos seres irracionais.  Deve ser visto como uma troca de energia e ter como motivação unicamente o amor em seu sentido espiritual.

    O uso abusivo do sexo, no sentido de um hábito vicioso, exercitado longamente através da pornografia, da erotização, da vivência emocional do prazer sem a repercussão no sentimento afetivo, é um dos grandes "carmas" individuais da maioria das criaturas, encarnadas ou desencarnadas. 

4)  Qual a importância do perispírito na reencarnação?  Como ele influi na formação  do futuro corpo material?

     O perispírito funciona, no ato reencarnatório, como uma forma de bolo que servirá  de molde ao novo corpo. Estando nele gravada a memória do espírito, o que nele foi  imprimido influenciará na formação  do futuro corpo.  Boas ações, bons pensamentos, tornam o perispirito menos denso e mais etéreo, influenciando para a formação de um  corpo mais saudável;  más atitudes e maus pensamentos gravam no perispírito suas  conseqüências, danificando-o, o que poderá gerar um corpo doente ou defeituoso.

5)  O espírito reencarnante participa sempre do ato reencarnatório?
     
Nem sempre o espírito reencarnante encontra-se em condições de participar plenamente do ato reencarnatório, sendo, muitas das vezes, um "participado" e não um participante. Há  casos em que o espírito sequer tem consciência do que está acontecendo e reencarna compulsoriamente, em estado de total inconsciência. 

 Quando já possui alguma conquista evolutiva e se preparou para a reencarnação, como no caso em questão, o espírito tem participação consciente e ativa em todo o processo.

6)  O que acontece ao espírito no momento de sua ligação material à mãe?

     Desde o momento em que se une fluidicamente à mãe, o espírito começa a passar por um estado de perturbação, que vai aumentando à medida que os laços fluídicos vão se estreitando.  No momento em que se dá a ligação material, como relata André Luiz, o espírito vai ficando menos lúcido, perdendo a consciência e, retomando o perispírito  a sua plasticidade, sua forma vai adquirindo à de uma criança. Em conseqüência  dessa transformação, ocorre também o esquecimento temporário do passado.

7)  O corpo físico do reencarnante é resultado das condições de hereditariedade ou de  suas ações no passado?

     Segundo o instrutor Alexandre, o novo organismo provém do corpo dos pais, que lhes criam os caracteres com o próprio sangue.  Assim, as condições de hereditariedade  ditarão a conformação dos caracteres físicos, tais como tipo sangüíneo, cor da pele, dos olhos, estatura, etc.  Porém, as ações  no passado, como visto acima, refletidas em seu perispírito, influenciam na formação do novo corpo.  São elas que possibilitarão formação  de corpos destinados ao cumprimento de expiações, por exemplo.  Quanto às tendências de comportamento, o espírito mantém as que possui e que traz de outras existências. Se estima tendências inferiores, desenvolvê-las-á, fracassando;  se, ao contrário, torna à vida corporal disposto ao trabalho no bem, triunfará sobre as condições adversas.

8)  O novo corpo guarda semelhança com o anterior e com o utilizado na erraticidade?

     O novo corpo que o espírito reencarnante utilizará nenhuma relação de semelhança guarda com o anterior, cuja forma, em geral, é a utilizada enquanto na erraticidade. Esse  novo corpo dependerá das circunstâncias acima mencionadas, quais sejam as condições de hereditariedade e de seu perispírito, que registra as conseqüências de suas ações no passado.  É um novo corpo, resultante de novas condições, que nada tem a ver com o anterior.

9)  Pelo que explicou Alexandre, podemos concluir que o nosso destino é traçado no momento em que se decide a reencarnação?

     No que concerne aos principais acontecimentos da nova vida que se inicia, sim. 
 Nem tudo, porém, é previsto.  Objetivando a nova encarnação a evolução do espírito através do aprendizado, a nova existência sofrerá as condições necessárias a essas finalidades educativas.  Assim, estarão programados o meio em que o espírito reencarnará, o gênero de provas por que terá de passar e as eventuais expiações a que se submeterá.  É traçado um programa de tarefas a ser cumprido.  Do cumprimento desse programa depende o êxito da nova encarnação. No mais, o espírito terá liberdade de agir, conseqüência do livre arbítrio de que é dotado.
     
10) De tudo o que nos foi relatado, que tipo de atuação têm os mentores espirituais no processo reencarnatório?

     Esse capítulo em estudo nos revela, com riqueza de detalhes, como é decisiva a atuação dos benfeitores espirituais no processo reencarnatório.  Vimos que sua atuação se inicia com a confecção do mapa físico do futuro corpo, onde são previstas a conformação física, eventuais deficiências orgânicas, defeitos físicos e outras circunstâncias relevantes,  tudo atendendo às necessidades educativas da nova existência.  Em seguida, os mentores espirituais atuam  na preparação do estado mental do reencarnante e de seus futuros pais, cuja influencia na formação do novo corpo tem grande importância.  Superada essas etapas, fazem eles o trabalho de aproximação entre o espírito que retorna e seus futuros pais, passando, depois, ao trabalho de magnetização do perispírito do reencarnante, visando reduzí-lo à forma de uma criança.  O ato seguinte é a ligação material do reencarnante com a futura mãe, que o recebe em seu ventre materno.  Para tanto, contribuem equipes especializadas de Construtores Espirituais.  Por fim, esses benfeitores trabalham numa  verdadeira ação cirúrgica,  com o objetivo de selecionar  o elemento sexual masculino  adequado  e encaminhá-lo ao óvulo materno. Como se vê, o nascimento do novo ser, que aparenta ser algo tão simples, é o resultado de um valioso trabalho desenvolvido na espiritualidade por essa equipe de Espíritos benfeitores, emissários do Cristo.
Divaldo responde COMER CARNE?

Muitos espíritas preferem, enquanto outros idealizam, viver sob regime de alimentação vegetariana. Quais as implicações espirituais para aqueles que ingerem carne de animais?

Divaldo P. Franco - É inegavelmente importante para a saúde uma alimentação sadia, frugal, de fácil digestão. 

No entanto, não nos parece essencial uma alimentação que exclua a carne, se considerarmos que Cristo, conforme está assentado nos Evangelhos, várias vezes alimentou-se de carne de peixe, que era a mais usada pelos israelitas da época. Allan Kardec, o vaso escolhido para a revelação doutrinária do Espiritismo, mantinha, segundo sabemos, alimentação natural que incluía carne. Em certa passagem do Evangelho Jesus foi muito claro a este respeito, quando explicou que não é o que entra pela boca que faz mal ao coração, e sim o que dela sai. 

A experiência tem demonstrado, por outro lado, que para muitos a mudança da alimentação carnívora para a vegetariana gera problemas que trazem danos ao organismo, à mente e à memória. Parece-nos nobre a intenção de irmãos nossos desejosos de alimentar-se sem sacrificar a vida de animais inferiores, mas, repetimos, não se nos afigura fundamental para o aprimoramento do Espírito uma tal abstenção. Isto não impede, inobstante, que em futuro não distante o homem encontre substitutivos eficazes em amplo sentido, para a carne animal.

Do livro Moldando o Terceiro Milênio, de Fernando Worm, publicado pelo Centro Espírita Caminho da Redenção, 
2a edição, págs. 86 e 87.

O ARAUTO 
Publicação Bimestral Órgão Oficial da USE Intermunicipal de Piracicaba
13400-370  Piracicaba-SP
 UNIÃO ESPÍRITA MINEIRA 
ÁREA DE ORIENTAÇÃO MEDIÚNICA

Dirigente Reunião Mediúnica

3.5 Atribuições e responsabilidades

Disseram-lhe os discípulos: Aonde queres que vamos fazer os preparativos para comer a páscoa? (Marcos 14:12).

A pergunta direcionada ao Mestre nos remete à idéia do cuidado que devemos ter acerca de tudo relativo à nossa competência. Segundo o livro Luz Imperecível, o que se prepara e se trabalha com zelo e interesse, observando-se os mínimos aspectos, apresenta maior correspondência com as finalidades, tornando-se mais perfeito. Na passagem destacada acima, os discípulos se posicionaram, de acordo com as ordens dadas; e se predispuseram ao trabalho, aos arranjos, para que tudo pudesse sair a contento.56

Quanto às atribuições e às responsabilidades do dirigente, é de fundamental importância examinar a necessidade da incorporação dessa atitude sábia para melhor cumprimento dos deveres assumidos perante Jesus. A exemplo dos discípulos, devemos indagar a nós mesmos se estamos conscientes da tarefa que nos cabe, dentro do grupo ao qual nos associamos. Para atingir as propostas estabelecidas pelo plano espiritual, é necessário convencermo-nos de que o trabalho e a realização pertencem a todos e que é imprescindível se movimente cada qual no serviço edificante que lhe compete.57

3.6 Afastamento ou ausência do dirigente

Por vezes o dirigente poderá se deparar com situações que impeçam a sua presença em determinados dias. Por este motivo, para que não haja qualquer prejuízo na realização de uma reunião mediúnica é importante que o dirigente prepare um companheiro para auxiliá-lo e substituí-lo em seus impedimentos.58 Entretanto, será necessário guardar a vigilância e a oração, além do bom senso, no exame de cada situação, de modo a dar a cada uma o seu peso justo. Essa medida evitará que tais impedimentos se tornem constantes e injustificáveis, representando, muitas vezes, armações daqueles irmãos que desejam deter-nos a marcha ou fragilizar a equipe.

A respeito desse assunto, recomenda André Luiz que o dirigente, na posição de médium esclarecedor mais responsável, designe dois a três companheiros, sob a orientação dele próprio, a fim de que se lhe façam assessores em serviço e o substitua nos impedimentos justificados.59

4 EVANGELHO E MEDIUNIDADE

Tu, porém, fala o que convém à sã doutrina. (Tito, 2:1)

Não defraudando, antes mostrando toda a boa lealdade, para que em tudo sejam ornamento da doutrina de Deus, nosso Salvador. (Tito, 2:10)

Temos, no Evangelho, a maior demonstração oferecida por Jesus, quando Ele dialogava com entidades das mais diferentes condições evolutivas, proporcionando-nos ensinamentos práticos sobre como falar aos irmãos que às reuniões se apresentam, sejam eles Espíritos elevados ou sofredores.

Evidentemente não podemos esperar de alguém a conquista da perfeição moral para ajudar o irmão que sofre; mas o importante é estarmos atentos às nossas necessidades íntimas, buscando, através do esforço e do trabalho perseverante no bem, a renovação espiritual de que carecemos.60 Sendo assim, as considerações aqui trazidas objetivam demonstrar, por meio do Evangelho, os procedimentos de Jesus, os quais nos possibilitam uma ilação com a postura do dirigente de reuniões mediúnicas.

Encontramos, na epístola de Paulo a Tito - capítulo 3, versículo 8 - alguns ensinamentos que podem orientar o dirigente de reuniões mediúnicas no desempenho de sua função. Afirma o apóstolo: Fiel é a palavra e isto quero que deveras afirmes, para os que crêem em Deus procurem aplicar-se às obras ... Do versículo transcrito, podemos depreender que a fidelidade ao Cristo deve estar presente em todas as palavras dos dirigentes de reuniões. Palavra fiel é a que exprime a verdade ensinada por Jesus. Entendemos, pois, que toda palavra, dita por um dirigente de reunião deve estar em perfeito acordo com os ensinamentos evangélicos a fim de que ele possa cumprir o seu compromisso.

Além da palavra fiel, existe um fator da maior importância para os dirigentes. Esse fator é a vivência das palavras pelo cultivo da fé e das obras condizentes com aquilo que eles dizem, já que a fé, se não tiver obras, é morta em si. Na realidade, nós acreditamos é no que fazemos porque se nossas ações não forem condizentes com o que falamos, nós não estaremos acreditando em nossas palavras, mesmo que sejam elas verdadeiras ou fiéis a Deus.

Deve, assim, o dirigente de uma reunião mediúnica estar voltado para a vivência evangélica em razão das palavras que dirige aos Espíritos sofredores. Caso contrário, elas não serão por eles ouvidas, pois lhes faltam a verdade e a fidelidade a Jesus. Isso se relaciona com a autoridade moral que é conferida a quem procura viver com dignidade e segundo os princípios do Evangelho. Jesus é o exemplo vivo da autoridade, como é possível verificar no final do Sermão da montanha, de acordo com o texto de Mateus, no capítulo 7, versículos 28 e 29: Concluindo Jesus este discurso, a multidão se admirou da sua doutrina; porquanto os ensinava como tendo autoridade.

Dessa maneira, torna-se necessário registrar a importância da autoridade moral para os dirigentes de reuniões mediúnicas, para que as suas palavras encontrem eco nos corações daqueles que os ouvem conforme disse Jesus, no capítulo 8, versículo 51 do Evangelho de João: Em verdade, em verdade vos digo que se alguém guardar a minha palavra, nunca verá a morte.. Ao guardar estas palavras do Mestre no coração e ao colocá-las em prática no dia a dia, estaremos com a consciência em paz, tendo a vida em abundância.

Ainda nessa linha de reflexão, gostaríamos de registrar alguns pontos que devem constituir motivo de atenção por parte dos que dirigem reuniões mediúnicas, ao tratarem diretamente com irmãos sofredores ou em desequilíbrio, necessitados, assim, de muito amor, a fim de que possam receber o auxílio.

No capítulo 23 do Evangelho de Mateus, em que Jesus censura os escribas e fariseus, encontramos, nos versículos 8 e 9, o seguinte registro:

Vós, porém, não queirais ser chamados Rabi, porque um só é o vosso Mestre, a saber, o Cristo, e todos vós sois irmãos.

E a ninguém na terra chameis vosso pai, porque um só é vosso Pai, o qual está nos céus.

Esses versículos nos remetem ao orgulho e à vaidade, presentes na intimidade do ser, desde o período primitivo de sua existência. Cabe ao dirigente de reunião estar atento à necessidade de vencer suas imperfeições morais que, muitas vezes, o impedem de realizar melhor o seu trabalho. Com relação ao orgulho, O Livro dos Médiuns registra: Todas as imperfeições morais são outras tantas portas abertas ao acesso dos maus Espíritos. A que, porém, eles exploram com mais habilidade é o orgulho, porque é a que a criatura menos confessa a si mesma.61

No versículo 8, do capítulo em estudo, a expressão não queirais ser chamado de Rabi apresenta-se de acordo com a época de Jesus mas pode perfeitamente adequar-se aos dias de hoje. A expressão significa que não devemos cultivar a vaidade e o orgulho existentes em nós, reconhecendo ser Jesus nosso Mestre e Senhor, conforme está registrado no capítulo 13, versículo 13, do Evangelho de João: Vós me chamais Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque eu o sou. Podemos deduzir que todos somos irmãos diante de Deus, não havendo razão, portanto, para nos considerarmos superiores a ninguém. Esse aspecto é um incentivo para que cultivemos a humildade em nossos corações.

Já no versículo 9, a expressão vosso pai, ao apresentar a palavra pai escrita com letra minúscula, relaciona-se com aquilo que elegemos como o ponto central dos nossos interesses pessoais, nem sempre cristãos. Quando, porém, nos voltamos a Deus através dos ensinamentos do Cristo, tornando-nos melhores, considerando-O como nosso Pai que está em toda parte, prevalece o bem, e o amor se faz presente.

Tais exemplos são demonstrações, presentes no Evangelho, para aqueles que se dedicam aos trabalhos de direção de reuniões mediúnicas, de modo a ensejar o crescimento dos dirigentes e a melhoria das reuniões nas quais atuam.

56 Cf. GRUPO ESPÍRITA EMMANUEL. Luz Imperecível, cap. 130, p. 364

57 EMMANUEL. Pão Nosso, cap. 1, p. 14

58 SCHUBERT.Obsessão/ Desobsessão, cap. 5, p. 140.

59 Cf. ANDRÉ LUIZ. Desobsessão, cap. 13.

60 Para melhor compreensão do estudo que relaciona Evangelho e mediunidade, as considerações apresentadas se baseiam na Apostila de Estudo Minucioso do Evangelho. Cf. UNIÃO ESPÍRITA MINEIRA. Apostila de Estudo Minucioso do Evangelho, unidades I e II.

61 KARDEC. O Livro dos Médiuns, cap. XX, item 228.