sexta-feira, 22 de abril de 2016

#46 ESTUDO EVANGÉLICO LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - ESTEJAMOS EM PAZ


Livro: Palavras de Vida Eterna

Francisco Cândido Xavier pelo Espírito Emmanuel

- ESTUDO 46



 “Estejamos em Paz”

Paz seja convosco "- Jesus (João, 20:19)

No Sermão da Montanha, ensina Jesus: "Bem-aventurados os aflitos porque serão consolados". Com essas palavras não se referia Ele a todos os sofredores, mas, especialmente àqueles que sofrem com resignação, isto é, os que entendem que ninguém se vê diante de dores por acaso ou porque Deus é injusto. Sob leis sábias de justiça perfeita, dores, sofrimentos, são meios de crescimento para o Espírito imortal, que encontra no momento difícil oportunidade para reequilibrando o passado, projetar-se num tempo de libertação.

Por isso, embora, na caminhada surjam tempestades, o convite do estudo é para que as enfrentemos com o coração tranqüilo, na certeza de que elas um dia no tempo cessarão. Só o Espírito é eterno, aflições e sombras diminuirão na proporção em que nesse entender, o homem usar a vida para escolher no bem.

Aflição inútil impede o raciocínio, na busca da melhor solução para resolver a situação infeliz, seja ela qual for.

No aprendizado terreno atravessaremos dias de dores por causa de acusações ou qualquer outra contrariedade. Para que esses incidentes não se transformem em infelicidade recorramos ao aprendizado que já conseguimos armazenar, serenando o Espírito, confiando que tudo se resolverá da forma mais justa.

Inquietações e amarguras podem se constituir como processos de crescimento ou manterem-se em dores atrozes dependendo do modo como as enfrentamos, com coragem e determinação ou parados, na inércia daqueles que ainda tombam afirmando que "Deus quer assim".

Nos momentos de dificuldades, dor, angústia, é natural chorar, sentir-se fragilizado, entretanto, é necessário buscar a sublime companhia do Senhor para prosseguir com a Sua serenidade e bom ânimo, na certeza de que não se está só, que os Amigos Espirituais em nome de Jesus velam e aguardam que façamos a nossa parte, condição primeira para que se receba a ação direta deles no fortalecimento para a ação.

 "Não nos esqueçamos de que, na hora da Manjedoura, as vozes celestiais, após o louvor aos Céus, expressaram votos de paz à Terra e, depois da ressurreição, voltando, gloriosamente, ao convívio das criaturas, antes de qualquer plano de trabalho disse Jesus aos discípulos espantados:

— “A paz seja convosco”.

 Maria Aparecida Ferreira Lovo
Maio / 2005


JOÃO 20

19 Chegada, pois, a tarde, naquele dia, o primeiro da semana, e estando os discípulos reunidos com as portas cerradas por medo dos judeus, chegou Jesus, pôs-se no meio e disse-lhes: Paz seja convosco.


Centro Espírita Batuira
cebatuira@cebatuira.org.br

Ribeirão Preto (SP)

Nenhum comentário:

Postar um comentário