sexta-feira, 15 de abril de 2016

10 – O EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO

CAPÍTULO 1: NÃO VIM DESTRUIR A LEI

INSTRUÇÕES DOS ESPÍRITOS: A NOVA ERA – ITEM 9

Assina esta mensagem mediúnica Um Espírito Israelita, recebida em Mulhouse em 1861.Faz ele uma análise das missões de Moisés, de Jesus e do Espiritismo, demonstrando-as adequadas ao entendimento dos homens de sua época. Os ensinos que cada um trouxe, numa seqüência clara e lógica, conforme o amadurecimento espiritual da humanidade terrestre encontraram mentes e corações esclarecidos, que os receberam, compreenderam-nos e os divulgaram.

Interessante observar que a primeira revelação foi revelada a um homem Moisés, a segunda foi trazida e revelada por Jesus, o Espírito mais perfeito que veio à Terra e a terceira é centrada numa doutrina, codificada por um homem Allan Kardec, a partir das revelações de milhares de Espíritos através de médiuns de muitos países. Jesus continua na direção desse movimento renovador e redentor para auxiliar a humanidade no seu progresso espiritual.

Embora um povo, o hebreu, tenha sido escolhido para receber a primeira grande revelação, pela sua fé firme em um só Deus, Moisés a recebeu para toda a humanidade, pois os Dez Mandamentos constituíram-se no alicerce de toda a moral trazida por Jesus cerca de um mil e trezentos anos depois e a base para todos os códigos da justiça humana.

”Os comentários da Bíblia reduziam-lhes o sentido porque, postos em ação em toda a sua pureza, não seriam então compreendidos. Mas os Dez Mandamentos de Deus nem por isso deixaram de ser o brilhante frontispício da obra como um farol que devia iluminar para a humanidade o caminho a percorrer."

Os povos da época de Moisés, ainda muito atrasados quanto à evolução espiritual, não conseguiram compreender a adoração a Deus sem os holocaustos ou sacrifícios e nem tinham amadurecimento espiritual para compreenderem valores espirituais, por estarem ainda quase que inteiramente voltados para a vida material, na satisfação das suas necessidades materiais.

Necessitavam, pois, de uma religião que atendesse a essas necessidades. “Os sacrifícios pois, lhes falavam aos sentidos, enquanto a idéia de Deus lhes falava ao espírito."

Necessário então se torna separar, para a humanidade atual, a lei de Deus contida nos Dez Mandamentos das leis criadas por Moisés para um povo rude e atrasado na evolução espiritual.

A moral ensinada e vivida por Jesus, embora ainda difícil de ser praticada até para os que aceitam Jesus como o Messias Prometido é a moral que deve ser desenvolvida por todas as humanidades do Universo infinito, embora possa ser mais minuciosa e exigente em mundos onde habitam os Espíritos muito evoluídos.

A meta para a humanidade terrestre, constituída de encarnados e desencarnados, é viver segundo a moral que Jesus ensinou através das palavras e dos exemplos. Por isso Jesus disse: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida e ninguém vai ao Pai senão por mim." Ele sabia o que dizia!

A moral de Jesus é o mais perfeito código de leis, o único capaz de transformar o homem, vindo dos reinos inferiores em anjos de luz, como Jesus demonstrou ser. Capaz de encarnar em um mundo inferior, morada de Espíritos imperfeitos e rebeldes à lei do Amor, conviver com eles, aceitando-os como eram, ensinado-lhes, com sabedoria e amor, as leis divinas, respeitando as leis humanas, imperfeitas, parciais, injustas, semeando muito para uma colheita fraca, aos poucos, no decorrer de milênios, entregando-se até ao sacrifício da cruz, por amor a seus irmãos inferiores.

A moral de Jesus é a única que tornará a Terra um mundo superior, morada de Espíritos sábios e bons, porque a lei do progresso é para todos e para tudo. A progressão é para o espírito e para a matéria. Tudo evolui para melhor!

O grande desenvolvimento científico e tecnológico atual, prenunciando avanços nunca antes imagináveis, não tem sido capaz de tornar o homem feliz, que é o maior desejo de todos, e a realização dessa aspiração está incluída na lei divina, pois, não se pode conceber Deus Criador e Pai com criação imperfeita e filhos infelizes.

A moral de Jesus, direcionando toda a inteligência e capacidades espirituais é que tornará toda a humanidade feliz, um dia, como já tem tornado felizes os Espíritos Puros. Na proporção da evolução moral dos seus habitantes, a Terra, galgando os degraus da escala evolutiva será um mundo melhor e o único caminho a para isso é a vivência da moral contida nos Evangelhos de Jesus.

Esse desenvolvimento não será feito sem lutas, mas será realizado porque a razão nos diz que o progresso é um determinismo divino.

Termina o autor: “Foi Moisés quem abriu o caminho; Jesus continuou a obra; o espiritismo a concluirá." 

Leda de Almeida Rezende Ebner
Março / 2002


Centro Espírita Batuira
cebatuira@cebatuira.org.br
Ribeirão Preto (SP)


O CENTRO ESPÍRITA BATUIRA esclarece que permanece divulgando os estudos elaborados pela Sra Leda de Almeida Rezende Ebner após o seu desencarne, com a devida AUTORIZAÇÃO da família e por ter recebido a DOAÇÃO DE DIREITOS AUTORIAIS, conforme registros em livros de Atas das reuniões de diretoria deste Centro.




Nenhum comentário:

Postar um comentário