domingo, 19 de junho de 2016

Estudo 70 - O LIVRO DOS MÉDIUNS - MÉDIUNS ESPECIAIS - Item 189 Variedades especiais para os efeitos físicos – Médiuns curadores e médiuns excitadores.

O LIVRO DOS MÉDIUNS

(Guia dos Médiuns e dos Doutrinadores)

por
ALLAN KARDEC

Contém o ensino especial dos Espíritos sobre a teoria de todos os gêneros de manifestações, os meios de comunicação com o Mundo Invisível, o desenvolvimento da mediunidade, as dificuldades e os escolhos que se podem encontrar na prática do Espiritismo.

SEGUNDA PARTE

DAS MANIFESTAÇÕES ESPIRITAS

CAPITULO XVI

MÉDIUNS ESPECIAIS

Estudo 70 - Item 189 Variedades especiais para os efeitos físicos – Médiuns curadores e médiuns excitadores.

Médiuns curadores: Os que têm o poder de curar ou aliviar os males pela imposição das mãos ou pela prece.

Relembrando explicações de Allan Kardec no item 175: “(...) este gênero de mediunidade consiste, principalmente, no dom que possuem certas pessoas de curar pelo simples toque, pelo olhar, mesmo por um gesto, sem o concurso de qualquer medicação. Dir-se-á, sem dúvida, que isso mais não é do que magnetismo. Evidentemente, o fluido magnético desempenha aí importante papel; porém, quem examina cuidadosamente o fenômeno sem dificuldade reconhece que há mais alguma coisa. A magnetização ordinária é um verdadeiro tratamento seguido, regular e metódico; no caso que apreciamos, as coisas se passam de modo inteiramente diverso. Todos os magnetizadores são mais ou menos aptos a curar, desde que saibam conduzir-se convenientemente, ao passo que nos médiuns curadores a faculdade é espontânea e alguns até a possuem sem jamais terem ouvido falar de magnetismo. A intervenção de uma potência oculta, que é o que constitui a mediunidade, se faz manifesta, em certas circunstâncias, sobretudo se considerarmos que a maioria das pessoas que podem, com razão, ser qualificadas de médiuns curadores recorre à prece, que é uma verdadeira evocação”.

Para complementação desse assunto veja estudo anterior sobre Médiuns Curadores

Médiuns excitadores: pessoas que têm o poder de, por sua influência, desenvolver nas outras a faculdade de escrever.

"Aí há antes um efeito magnético do que um caso de mediunidade propriamente dita, porquanto nada prova a intervenção de um Espírito. Ainda assim pertence à categoria dos efeitos físicos”.

Resumindo, percebemos através do estudo do item 189 que os Espíritos normalmente envolvidos na produção dos fenômenos de efeitos físicos são ainda inferiores; não de desprenderam de todo da influência material. Os Espíritos moralmente adiantados não se ocupam destes aspectos e quando dela precisam servem-se dos que a possuem.

Todos os efeitos físicos são produzidos pela combinação de uma parte do fluido cósmico com o fluido próprio àquele efeito que o médium emite. Prepara por exemplo, a mesa, dá-lhe vida factícia e sob a influência do fluido que de si mesmo desprende, atrai, move, movimenta-se por efeito da sua vontade. O médium fornece energias que lhe são próprias, o Espírito as combina com o fluido cósmico. Assim, para que haja efeito físico é preciso fluido animalizado (do médium) mais fluido universal. A “vida” que o objeto adquire é momentânea e se extingue tão logo o fluido se torne insuficiente.

Concluindo o assunto, ressaltamos que a única prova da intervenção dos Espíritos é o caráter inteligente das comunicações; se não houver esse caráter, há que se pesquisar causas puramente físicas, para não ocorrerem enganos.

Bibliografia:

KARDEC, Allan - O Livro dos Médiuns: 2. ed. São Paulo: FEESP, 1989 - Cap XVI - 2ª Parte – item 189.

BIGHETTI, Leda Marques – Educação Mediúnica “Teoria e Prática” 1º volume: 1. ed Ribeirão Preto: BELE, 2005 – pág 165 e 166.
         
Tereza Cristina D'Alessandro
Julho/2007

Centro Espírita Batuíra
cebatuira@cebatuira.org.br
Ribeirão Preto - SP 

Nenhum comentário:

Postar um comentário