quarta-feira, 22 de junho de 2016

#HOMEOPATIA E ESPIRITISMO

HOMEOPATIA E ESPIRITISMO

A homeopatia, que teve como criador o médico alemão Christian Friedrich Samuel Hahnemann (1755-1843), surgiu há mais de 200 anos, quando nem os estudos que conduziram ao estabelecimento das bases da microbiologia como ciência experimental estruturada e especializada haviam sido ainda desenvolvidos pelo químico francês Louis Pasteur (1822-1895) e o médico alemão Robert Koch (1834-1910).

Considerada como especialidade médica no Brasil desde 1980, a homeopatia ainda é vista com reservas por alguns profissionais da medicina e até refutada por outros, influenciados pelo materialismo acadêmico, cujo preconceito acaba por dificultar as pesquisas nesse campo. Tudo isso porque a ciência da atualidade ainda não pôde entender bem o mecanismo de atuação da homeopatia, não obstante os inúmeros registros de cura que promove mundo afora.

Este e outros aspectos do debate envolvendo a homeopatia foram lembrados no seminário Homeopatia e Espiritismo, realizado na Sede Histórica da Federação Espírita Brasileira (FEB), no Centro do Rio de Janeiro, na manhã de 25 de maio, com a presença de expressivo público. Apresentado pelo clínico geral e homeopata Humberto Portugal Karl, dirigente da Área de Unificação do Conselho Espírita do Estado do Rio de Janeiro, o seminário destacou pontos importantes da relação entre a homeopatia e a doutrina que veio a lume há 156 anos com O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec.

Para melhor demonstrar essa relação, o expositor deu esclarecimentos sobre como atua a homeopatia, que se baseia no princípio semelhante pelo semelhante se cura. É assim: o tratamento com homeopatia é feito a partir da diluição e dinamização de uma dada substância que produziria um determinado sintoma num indivíduo saudável. Com esse processo, de sucessivas diluições e dinamizações, é anulada nela a ação química, ficando apenas a parte energética, a qual irá estimular o organismo a desenvolver uma reação de restauração da saúde por suas próprias forças, de dentro para fora, do perispírito (corpo energético) para o corpo material.

A homeopatia reconhece os sintomas como uma reação contra a doença. A doença é uma perturbação de uma energia vital e a homeopatia provoca o restabelecimento do equilíbrio  explicou Humberto Portugal, destacando também que, no meio espírita, várias personalidades abraçaram a homeopatia, dentre as quais o Dr. Bezerra de Menezes (1831-1900), Bittencourt Sampaio (1834-1895) e Dias da Cruz (1853-1937).

Na Revista Espírita, de Allan Kardec, a homeopatia é, por várias vezes, citada. Na edição de outubro de 1863, há uma mensagem do próprio Samuel Hahnemann, dada através da médium Sra. Costel, na Sociedade Espírita de Paris: [...] a jovem medicina (a homeopatia), triunfante, transpôs todos os obstáculos. O Espiritismo lhe será poderoso auxiliar; graças a ele, abandonará a tradição materialista que, durante tanto tempo, lhe retardou o desenvolvimento. O estudo médico está inteiramente ligado à pesquisa das causas e dos efeitos espiritualistas; ela disseca os corpos e deve, também, analisar a alma. Hahnemann participa ainda da Codificação com uma mensagem em O Evangelho segundo o Espiritismo: no capítulo 9, item 10, A cólera, mensagem esta recebida em Paris no ano de 1863.

A homeopatia  ressaltou o expositor  é hoje o segundo sistema médico mais utilizado no mundo.


SERVIÇO ESPÍRITA DE INFORMAÇÕES
Boletim SEI: E-mail: boletimsei@gmail.com
Junho 2013  no 2225

Nenhum comentário:

Postar um comentário