quinta-feira, 16 de junho de 2016

Médiuns falantes

Médiuns falantes



Os médiuns auditivos, que apenas transmitem o que escutam, não são, a bem dizer, médiuns falantes. Muito freqüentemente estes 
últimos nada escutam; neles o Espírito atua sobre os órgãos da palavra, como atua sobre a mão dos médiuns escreventes. 

querendo comunicar-se, o Espírito se serve do órgão mais flexível que encontra no médium; de um ocupa a mão, de outro a palavra, de um terceiro o ouvido.

Geralmente o médium falante se exprime sem consciência do que diz e, muitas vezes, diz coisas completamente fora de suas idéias habituais dos seus conhecimentos e, mesmo do alcance de sua inteligência. Conquanto perfeitamente desperto e em estado normal, raramente conserva a lembrança do que diz; numa palavra- nele a palavra é um instrumento de que se serve o Espírito, com o qual um estranho pode conversar como poderá fazê-lo através de um médium auditivo. 

A passividade do médium falante nem sempre é completa. Alguns têm a intuição do que dizem, no momento exato em que pronunciam as palavras.



Trecho extraído do
 (livro dos médiuns)
Allan Kardec

Nenhum comentário:

Postar um comentário