terça-feira, 7 de junho de 2016

Fé:único remédio contra a dor

Fé:único remédio contra a dor

Todos os lírios deveriam ser colhidos perfeitos, mas existem muitos deles que se mutilam através do suicídio. Aquela garota que um dia sonhou demais não reservou forças para enfrentar as duras realidades da vida. Os pais precisam oferecer aos filhos o único remédio contra a dor: a fé. 

Sem ela o homem se vê perdido ao se defrontar com as adversidades.

A fé é luz que guia o espírito, mesmo quando ele se encontra cego pelo desespero. Devem oferecer à criança, desde pequena, a certeza da vida eterna. Só assim ela não terá pressa de viver. O que vem acontecendo é que os homens e mulheres, desejando aproveitar o hoje, jogam fora os anos seguintes. Quantas jovens iniciam a vida sexual com treze anos, e aos vinte e cinco muitas já se encontram doentes sexualmente pelos abusos praticados.

Damos como exemplo uma garota que já havia praticado três abortos, feito várias cauterizações e abusado de inúmeros preservativos de gravidez sem controle médico e acabou por ter de retirar parte do útero; com isso, sentia-se mutilada, e entristeceu profundamente. Só com tratamento espiritual seu espírito se sentiu mais calmo.

Quanta dor no leito de um hospital. Quem se julga infeliz deveria visitar os doentes para dar mais valor à saúde e ir aos presídios para dar a devida importância à liberdade. Viver na “fossa” é ser egoísta. O homem que crê não foge da vida, enfrenta-a e sempre procura bem vivê-la.


Luiz Sérgio
in Lírios Colhidos, pag.29 e 30


Psicografia: Irene Pacheco Machado

Nenhum comentário:

Postar um comentário