sexta-feira, 13 de março de 2009

2 - Evolução do Princípio Inteligente

- Reino Animal - Nematelmintos

Quanto ao HABITAT estes animais podem ter:

VIDA LIVRE - medem poucos milímetros de comprimento.

PARASITA - de plantas e animais - podem atingir até alguns metros de comprimento.

PARASITA - o que é?


Definição dicionário - Que, ou o que vive a custa alheia; animal que vive à custa de outro ser organizado, deste retirando tudo o que necessita para a sua própria
subsistência.

Seria a condição de parasita algo natural, criada por Deus?

  • Não! O parasitismo entre os animais não decorre de uma condição natural, mas de uma autêntica adaptação deles a modo particular de Comportamento. Por que isto aconteceu?
  • Do ponto de vista da evolução, as relações entre os seres independentes tornaram-se progressivamente mais íntimas e atravessaram as fases de Comensalismo, inquilinismo e mutualismo até chegar ao parasitismo.
  • Comensalismo - associação de dois indivíduos que são beneficiados sem causar prejuízo para o hospedeiro.
  • Inquilinismo - associação de dois indivíduos, vivendo um deles no interior do outro, sem se nutrir à custa dele, mas aproveitando-se dos alimentos por ele captados.
  • Mutualismo - forma de simbiose de que ambos os associados tiram vantagens.
  • Parasitismo - associação de dois indivíduos em que um deles tira vantagens com prejuízo do outro.
  • Por necessidade de sobrevivência ou por escassez de alimentos, os seres foram se adaptando, e no regime de adaptação a que se entregaram, sofreram mutações de vulto a lhes exprimirem na forma, como:

Reduções ou acentuações orgânicas:

  1. Degeneração ou total extinção do aparelho digestivo, porque, vivendo na corrente abundante de sucos nutritivos já elaborados, passam a prescindir de sistema intestinal próprio - convertem os órgãos bucais em órgãos de fixação e passam a realizar a nutrição por osmose, utilizando toda a superfície do corpo.
  2. Quando o parasita costuma ingerir grande massa de sangue, há um desenvolvimento anormal do intestino médio, que se transforma em uma bolsa volumosa a funcionar por depósito de reserva para longos jejuns eventuais - sanguessugas e mosquitos.
  3. Perda dos apêndices locomotores - em virtude do parasitismo, muitos platelmintos e anelídeos perderam os apêndices locomotores, substituindo-os por ventosas ou ganchos.

Órgãos dos sentidos, movimentação rápida, coordenação de movimentos são muito importantes para os organismos de vida livre, que capturam seu alimento, no ambiente natural em que vivem. Um endoparasita, por exemplo, não necessita de estruturas visuais, desde que vive sempre mergulhado na escuridão do interior do corpo do hospedeiro.

Dentro do mesmo filo, platelmintos, os animais de vida livre são os que mostram maior complexidade estrutural.

Os animais parasitas muitas vezes, sofreram simplificação morfológica, resultado de sua adaptação ao organismo hospedeiro.

Para se traçar uma linha evolutiva são levados em consideração as características morfofisiológicas. Nesse caso, os parasitas não são muito considerados porque perderam muitas características devido a sua adaptação.

E no hospedeiro, quais as transformações causadas pelo parasitismo?

Uma série de doenças humanas são provocadas por nematodos. Uma delas, muito conhecida, é o "amarelão", causada por Necator americanus ou também por Ancylostoma duodenale. Esses vermes, quando adultos, habitam o intestino delgado. Na sua região bucal, existem projeções pontiagudas, em forma de dentes, com as quais os vermes perfuram a parede intestinal, pois sua alimentação consiste de sangue sugado pelo hospedeiro. A lesão intestinal provoca hemorragia e a perda constante de sangue torna o indivíduo hospedeiro anêmico e alquebrado, reduzindo muito sua capacidade de trabalho.

Outra doença é a triquinose, causada por larvas de Trichiunella spiralis que atingem a musculatura do homem, encistando-se e provocando sensações extremamente dolorosa.
Há ainda a elefantíase, causada por parasitas conhecidas como filárias que, quando adultos, habitam os vasos linfáticos, geralmente dos membros inferiores do homem e em grande número podem causar obstruções dos vasos linfáticos provocando edemas que deformam as pernas, dando-lhes aspecto da perna de um elefante.
Com isto concluímos que o parasitismo tanto é prejudicial ao parasita quanto ao hospedeiro.

CONTINUA...

Bibliografia:
Obsessão Desobsessão - Suely Caldas Schubert

Evolução em Dois Mundos - André Luiz

Libertação - André Luiz

O Perispírito e suas Modelações - Luiz Gonzaga Pinheiro

Mediunidade - José Herculano Pires

Biologia volume II - Amabis & Martho

 

Maria Sueli Bertoldi Pereira

Nenhum comentário:

Postar um comentário