sexta-feira, 27 de julho de 2012

O Espiritismo


Adenáuer Novaes

     O que caracteriza o Espiritismo? Certamente não é somente sua prática exercida por milhões de adeptos espalhados pelo mundo. Mais do que isso, sua doutrina, alicerçada nas leis da Natureza, como escreveu Allan Kardec em O Evangelho Segundo o Espiritismo, Capítulo I, item 10, apresenta a imortalidade da alma como seu principal corolário, norteador dos demais princípios básicos. É exatamente a idéia do espírito imortal que possibilita a compreensão da evolução espiritual pela reencarnação.
Psicologicamente, o eu em nossa consciência tem certeza de sua continuidade após a morte, razão pela qual se mantém íntegro e esperançoso. A confiança no futuro, numa continuidade espiritual da consciência de si, advém de certeza íntima da imortalidade do espírito, inerente a todo ser humano. Além da imortalidade do espírito, são princípios básicos do Espiritismo: a existência de Deus, a evolução pela reencarnação, a mediunidade como meio de comunicação entre os espíritos de diferentes dimensões, a moral cristã, entre outros. Para o Espiritismo, Deus é a Causa Primeira de tudo que existe, diferenciando-se do deus medieval punitivo e perseguidor dos que se sentiam pecadores. No Espiritismo, Deus é amor e generosidade para com o ser humano.
A evolução é tratada como o grande caminho, a jornada heróica que todos devem realizar, visando a perfeição ou o encontro consigo mesmo, para a realização de sua designação pessoal. 
A reencarnação é o mecanismo natural da evolução, que põe o espírito em contato com a dimensão material, onde apreende as leis de Deus, acessíveis por essa via. A mediunidade é o meio pelo qual se pode comunicar com espíritos de distintas dimensões, visando a troca de informações e atualização de sentimentos, para o encontro e integração do amor. A mediunidade é a matriz de todas as faculdades psíquicas humanas, propriedade natural de todo ser humano, integrada ao longo da evolução do Principio Espiritual. O Espiritismo alicerçou-se na doutrina cristã, tomando-a como base moral para sua filosofia, dando-lhe, porém, interpretações fundamentadas na imortalidade do espírito e na vida futura. Foi nos ensinamentos de Jesus que Allan Kardec e os espíritos que construíram a doutrina do Espiritismo edificaram a Religião Espírita, que serve de campo de manifestação da religiosidade de seus seguidores. O caráter religioso do Espiritismo tem se sobressaído em face das demandas de consolação daqueles que o buscam e do que é oferecido como transcendência espiritual. As teses espíritas, gradativamente estão sendo incorporadas por todas as pessoas, sendo parte integrante das sociedades, bem como suas interpretações do Evangelho de Jesus são assimiladas naturalmente dia-a-dia. O Espiritismo cresce no mundo, educando as pessoas para a consciência de que são espíritos imortais e de que a felicidade pessoal é alcançável quando se trabalha em favor do bem coletivo e da paz interior.



Adenáuer Novaes é Psicólogo Clínico, residente no Brasil. É um dos diretores  da   Fundação Lar Harmonia, Salvador-BA.

Jornal de Estudos Psicológicos
Ano III  N° 9   Março e Abril 2010
The Spiritist Psychological Society


Nenhum comentário:

Postar um comentário