terça-feira, 31 de julho de 2012

NOSSO GRANDE OBJETIVO


Palavra Espírita
por: Junior Pinheiro


É comum que muitos irmãos questionem a si mesmos: qual minha missão nesta encarnação na Terra?
O desejo de resposta, muitas vezes é tão grande que outros vão ao extremo, buscando meios diversos para obtê-las, enquanto o procedimento seria muita mais íntimo do que se pensa.
Conta a lenda do esconderijo seguro que, certa vez, Deus já cansado da criatura humana, resolveu tirar férias. Então reuniu a mais alta espiritualidade para que pudessem sugerir ao Pai um local onde poderia esconder-Se de nós, seres humanos. Muitas sugestões foram apresentadas, e dentre elas, um dos arcanjos que lá estava, sugeriu a Deus que Se escondesse nas fendas abissais (local de extrema profundidade no oceano). Mas Deus, na sua pré-ciência recusou a sugestão, pois sabia que mais cedo ou mais tarde, o homem com seus avanços estaria desbravando tal região do planeta.
Várias outras sugestões foram apresentadas, mas nenhuma se mostrava eficiente. Foi então que, um anjinho de “terceiro escalão”, que cuidava da organização do local e servia ali um cafézinho aos participantes, pediu a palavra. Deus, na Sua bondade e justiça, disse ao anjinho que falasse. O Anjinho indagou ao Criador: “Pai deixa-me ver se entendi. O Senhor quer uma local onde possa se esconder e que, o ser humano não se lembre de procurá-Lo lá?”. Deus disse que sim e perguntou se o anjinho tinha uma sugestão. O anjinho sugeriu: Pai esconda-Se no coração do ser humano, pois ele não lembrará de procurá-Lo ali, mas, se um dia o fizer, já estará tão crescido que será para agradecê-Lo.
Baseando-se por está estória, podemos verificar que nossa maior conquista está dentro de nós.
O homem tem se mostrado capaz de grandes conquistas externas, que claro, são importantes e nos ajudam em nossa evolução. Se pensarmos no campo das patologias, notaremos grandes conquistas através da cura de muitas doenças ou ainda da descoberta de muitos medicamentos, que no mínimo amenizam as dores. No clima, o homem se mostrou capaz de habitar qualquer região do planeta. Na construção civil, muitas outras conquistas. Isso tem demonstrado que somos realmente seres humanos. Mas, a cada passo dado em nossas conquistas exteriores, algo nos incomoda, pois percebemos que ainda não é suficiente.
A viagem para dentro de nós será a mais bela e difícil que podemos experimentar. Será também a mais importante.
Para isso, Jesus nos deixou seu Evangelho de amor, o qual devemos usar como eficiente roteiro para uma boa e segura viagem íntima, que hoje se torna ainda mais fácil de ser compreendido por meio da Doutrina Espírita.
Na questão 919 de O Livro dos Espíritos, Allan Kardec questiona a espiritualidade de qual seria o meio mais prático e eficaz de melhorar nesta existência e resistir ao arrastamento do mal. A resposta dos Espíritos foi direta: “Um sábio da antiguidade vo-los disse: conheça a ti mesmo”.
Mas Kardec não deu-se por satisfeito e volta a indagar a espiritualidade sobre o mesmo tema na questão 919-a: “Conhecemos toda a sabedoria desta máxima, porém, a dificuldade está justamente em cada um conhecer a si mesmo. Qual o meio de consegui-lo?”. A resposta vem assinada por Santo Agostinho, que resumindo deixa bem claro o seguinte: “Faz como eu fiz. Analisa todos os dias as tuas ações. Verifica todos os teus equívocos, para eliminá-los. Analisa teus acertos, para repetir-los.”.
Notemos que quando dissemos: analise os teus equívocos, utilizamos uma vírgula na frase, pois devemos verificar e então eliminá-los. Não devemos nos desesperar se viermos a errar, pois nossa condição atual ainda nos induz aos erros. Se hoje, perdi a paciência na fila do banco, não devo me deprimir e achar que sou o pior dos indivíduos. Tenho sim que, identificando minha falha, na próxima oportunidade buscar ter uma atitude diferenciada. Sem desespero e sem masoquismo. É um processo gradativo, mas necessário.
          Da mesma forma, preciso verificar meus acertos, pois acertamos várias vezes no dia e deixamos passar despercebido. Se não noto estas ações felizes, não tenho como repeti-las.
Fiquemos atentos aos meios que nos levaram a tomar as atitudes corretas, se foram motivadas por uma conversa edificante, se foi uma mensagem que li, ou se foi a participação em grupos de estudos nas Casas Espíritas, enfim, verificar o que me motivou ao acerto, pois percebendo quais os meios me auxiliaram, posso enfatizá-los no meu dia a dia.
Este procedimento da autoanálise não é dos mais fáceis, mas é francamente realizável. Exercitando a verificação íntima, posso construir novos hábitos nesta existência. E aplicando hábitos mais nobres no meu cotidiano, posso mudar o rumo da minha vida.
Então busquemos nos conhecer melhor e modificar nossas imperfeições, pois a renovação de si mesmo, é sem dúvida nosso grande objetivo na Terra.


JORNAL VERDADE  E  VIDA
ADDE - ASSOCIAÇÃO DE DIVULGAÇÃO DA DOUTRINA E SPIRITA 
 ANO 02 - NÚMERO 04 - ABRIL/ MAIO 2012
Este jornal é uma publicação da ADDE - Associação de Divulgação da Doutrina Espírita
(CNPJ 08.195.888/0001-77) - para a região de São José do Rio Preto/SP.
Os textos assinados são de responsabilidade de seus autores.
Coord. Editorial: Rafael Bernardo - contato@rafabernardo.com.br
Diagramação: Junior Pinheiro - jrpinheironanet@yahoo.com.br
Jornalista Resp: Renata S. Girodo de Souza - renatagirodo@ig.com.br - MTB 67369/SP
Receba o jornal em sua Casa Espírita cadastrando-se no site ou por meio do e-mail: verdadeevida@adde.com.br
Tiragem: 5.000 exemplares
Distribuição Gratuita              

Nenhum comentário:

Postar um comentário