quinta-feira, 21 de junho de 2012

Medicina e Espiritismo


Rodrigo Machado Tavares

A Organização Mundial de Saúde (OMS) define: “saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de afecção ou doença”. Tal conceito, apesar de buscar ser abrangente, não está completo. Isto pode ser afirmado porque o processo saúde-doença é complexo, haja vista que tem, como causas, fatores de ordem natural, socio-econômica, psicos-social e espiritual.
   Em verdade, a Saúde deve ser vista como uma condição relativa e dinâmica, e não como um estado absoluto e estático. Saúde é diferente de adaptabilidade; é a interação do homem com o meio, na qual o ser humano é ativo. Em resumo, para nós, espíritas - que já sabemos que o mundo espiritual é a verdadeira realidade -, a saúde é um contínuo agir do homem em frente aos universos físico, mental, social e espiritual em que vive, buscando sempre modificar, transformar e recriar aquilo que deve ser mudado (L. E., a reforma íntima  tão  promovida  e  bem explicada pelo Espiritismo).
    Sendo assim, a Medicina, para poder melhor compreender o processo saúde-doença e consequentemente agir de forma mais eficaz, necessita não apenas aceitar, mas sobretudo entender que somos todos Espíritos. Dessa forma, os pesquisadores das áreas médicas e afins irão entender que todos, Espíritos,  encarnados e desencarnados, podem ser fatores influenciadores, mas também determinantes e, em muitos casos, causadores desse processo.
    A Medicina, indubitavelmente, desde o seu surgimento na Grécia Antiga, através  de  Hipócrates, avançou bastante. Contudo, esse avanço poderia ter se dado de forma mais completa se todos os fatores citados anteriormente tivessem sido considerados. Mas como tudo evolui, a humanidade começa a vislumbrar a verdadeira realidade, o mundo espiritual e descobertas recentes, tais como: “água com amor” e “o perdão na saúde” entre outras, evidenciam que a Medicina  necessita  do Espiritismo para poder progredir ainda mais.

Rodrigo Machado Tavares é Engenheiro e pesquisador, residente em Londres.  Colabora  com  a  Revista Reformador

Jornal de Estudos Psicológicos
Ano II   N° 4  Maio e Junho 2009
The Spiritist Psychological Society

Nenhum comentário:

Postar um comentário