sexta-feira, 18 de março de 2016

ESTUDO EVANGÉLICO 32 LIVRO PALAVRAS DE VIDA ETERNA - O AMOR TUDO SOFRE



Livro: “PALAVRAS DE VIDA ETERNA”


Francisco C. Xavier / Emmanuel


Estudo n. 32

TEMA: O AMOR TUDO SOFRE


"Tudo sofre..." - Paulo. (I Coríntios, 13:7.)
Corinto foi uma das principais cidades da Grécia antiga onde o apóstolo Paulo esteve levando a mensagem cristã, fazendo muitos adeptos. Após algum tempo, foi informado dos abusos, inferioridades, do perigo de cisão no seio daquela comunidade. Escreve-lhes então uma primeira epístola censurando o procedimento incompatível com os ensinamentos recebidos e conclama a que se libertem dos vícios e das discórdias.
O capítulo treze fala da excelência do amor e conclui que "o amor tudo sofre". Refletindo sobre esta afirmação, detendo-nos na análise superficial, na letra da sentença apostólica pode parecer que o amor seja um sentimento que deixa o ser sem ação, passivo, a mercê das circunstâncias, das dores e agressões do mundo. Visto desta forma seria uma fonte de sofrimentos, uma força inútil, aceitação piegas de tudo o que acontece sem nenhum valor construtivo.
"O amor tudo sofre" define dinâmica de ação em relação ao próximo, um modo de viver pessoal mais elevado; indica trabalho, renovação, ajuda, confiança, esperança, alegria, entendimento; promovendo, enriquecendo, construindo o ser e aqueles que com ele priva.
Por isso Emmanuel reflete que de todas as situações infelizes, de todos os descaminhos e despropósitos que aparecem todos os dias e que se dizem sob a inspiração do amor, nada mais são do que egoísmo, amor exagerado a si mesmo, buscado a satisfação do próprio ego.
O egoísmo, não o amor, é identificado como o patrocinador da delinqüência, dos enganos da posse, dos erros da impulsividade, dos desacertos da pressa. É o responsável por várias emoções: ciúme, despeito, raiva, tristeza, desejo de vingança, sentimentos que infelicitam, destroem, levando para si e para os outros sofrimento e dor.
O verdadeiro amor não se atropela, não se desmanda, abraça o próprio sacrifício sem senti-lo, sem exigências, restrições, cerceamentos movimentando-se na direção do outro, promovendo tanto bem quanto possa, não se limitando ao âmbito pessoal.
Faz-se presente nos momentos felizes como nas dificuldades para acrescentar o melhor em favor do outro. Não exige condições para exercer-se, ama, dá o melhor de si naturalmente nas atividades corriqueiras do dia a dia.
"O amor tudo sofre". Que a assertiva apostólica possa ser percebida como um convite à aquisição do amor legítimo, conforme ensinou Jesus. "(...) do sentimento que leva a respeitar, interessar-se, auxiliar qualquer outro ser humano; (...), que orienta na direção da solidariedade, da cooperação, e do interesse social."
Bibliografia.
Xavier, Francisco Cândido. "Palavras de Vida Eterna: O Amor Tudo Sofre". Ditado pelo Espírito Emmanuel, 17a ed. Uberaba - MG - CEC. 1992.
Rizzini, Carlos Toledo. "Você e a Renovação Espiritual: O Que é o Amor?" Sobradinho - DF - Edicel. 1991. 

Iracema Linhares Giorgini
Fevereiro / 2004

CENTRO ESPÍRITA BATUÍRA - RIB. PRETO – SP

cebatuira@cebatuira.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário